Brasil: movimientos marcharán hoy contra la criminalización de la protesta y la Ley Antiterrorista

Em São Paulo, ato contra a criminalização da luta social acontece nesta quinta (20)

Dezenas de movimentos sociais farão, nesta quinta-feira (20), em São Paulo, o protesto “Manifestar-se é um direito” contra o que chamam de retrocesso no direito de protestar no Brasil devido às recentes ações das polícias militares e da chamada “lei antiterror” que tramita na Câmara dos Deputados.

Organizado pelo coletivo “Por que o senhor atirou em mim” o protesto pretende questionar o poder público em pontos como a falta da responsabilização e punição à postura policial nos protestos e o PL 499/2013, que tipifica o crime de terrorismo e é colocado por muitos movimentos sociais como um grande atraso na democracia brasileira. Segurança para protestar e o não cerceamento do trabalho de jornalistas e advogados serão outras pautas do ato.

Desde junho de 2013, no começo das manifestações contra o aumento da tarifa de ônibus realizadas em São Paulo, inúmeros casos de excesso de violência por parte da PM por todo o Brasil foram identificados, mas nenhum oficial foi punido.

A concentração será a partir das 19 horas, em frente ao Teatro Oficina. Até o momento, mais de 300 pessoas confirmaram presença no evento pelo Facebook. Nomes importantes como Eduardo Suplicy, Leonardo Sakamoto, Laerte, Zé Celso Martinez, entre outros, são presenças confirmadas.

http://www.brasildefato.com.br/node/27782