Elecciones en Brasil: Dilma visita represas, Marina presenta a su vice y Aécio defiende agronegocios

Dilma diz que hidrelétricas vão garantir novo ciclo de desenvolvimento no país

Em visita hoje (19) aos canteiros de obras das usinas hidrelétricas  Jirau e Santo Antônio, em Rondônia, a presidenta Dilma Rousseff, candidata à reeleição pelo PT, disse que as obras vão ajudar o Brasil a garantir um novo ciclo de desenvolvimento econômico.

“Tem várias obras que vão garantir um novo ciclo de crescimento econômico que vai fazer o Brasil moderno”, disse a petista, para quem os investimentos em obras de infraestrutura vão ajudar a “reduzir as desigualdades e fazer com que mais pessoas se transformem em brasileiros de classe média. Vão construir um Brasil mais produtivo com menos limitação de infraestrutura e assim mais competitivo”.

“É direito das pessoas quererem concorrer e é meu direito, agora, aproveitar esse período que eu vou ter e apresentar as obras que nós estamos fazendo; tudo que nós entregamos,” disse, ao evitar responder perguntas sobre a possibilidade de Marina Silva substituir Eduardo Campos, vítima de um acidente aéreo na última quarta-feira (13) como candidata à Presidência pelo PSB.

Na Usina Jirau, em construção no Rio Madeira, a cerca de 120 quilômetros de Porto Velho, Dilma conheceu a sala de controle, o mirante e a casa de força da usina, que integram a parte já concluída do complexo que está em operação. De lá, a candidata partiu para Santo Antônio onde conheceu as últimas 18 turbinas que estão sendo instaladas na usina. As obras fazem parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

Segundo Dilma, foram investidos cerca de R$ 44 bilhões nas duas usinas, “metade [do valor] da iniciativa privada, metade pública”. Quando estiverem em funcionamento “a quantidade de energia produzida aqui dá para abastecer o Rio Grande do Sul, com mais de 11 milhões de pessoas ou a cidade de São Paulo,” disse Dilma. “Jirau e Santo Antônio são exemplos do que está sendo feito no Brasil em área de infraestrutura”.

Dilma disse ainda que durante a visita conheceu um jovem formado pelo Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), voltado para a educação profissional e tecnológica. “Quando lancei o Pronatec, as pessoas diziam que não era realista, diziam que não era possível fazer. Hoje nós chegamos aos 8,29 milhões [participantes do programa], que era para dar em dezembro,” discursou.

 

http://agenciabrasil.ebc.com.br/politica/noticia/2014-08/dilma-diz-que-hidreletricas-vao-garantir-novo-ciclo-de-desenvolvimento-no

 

PSB escolhe Beto Albuquerque como vice de Marina Silva

Depois de um dia de disputas internas, o líder do PSB na Câmara, Beto Albuquerque (RS), foi escolhido, nesta terça-feira (19), candidato a vice-presidente da República na chapa do partido. O nome dele será oficializado, ao lado da ex-senadora Marina Silva, candidata à Presidência, nesta quarta-feira, em Brasília. A mudança ocorre depois da morte de Eduardo Campos na semana passada em acidente aéreo em Santos (SP).

Beto Albuquerque despontou como favorito na disputa pela vice-presidência na semana passada, quando o partido decidiu dois critérios para a escolha do nome: ser um quadro tradicional do PSB e ser ligado a Eduardo Campos.

Segundo o jornal Diário de Pernambuco, Beto Albuquerque precisou superar a resistência da ala pernambucana do partido, que reivindicava um nome do estado para a composição.

Este ano, Albuquerque disputava uma cadeira no Senado pelo Rio Grande do Sul, a pedido de Eduardo Campos, mas aparecia apenas em 3º lugar nas pesquisas.

O PSB já consultou a ex-senadora Marina Silva, que deu aval à escolha. Ela tem bom relacionamento com o deputado. Ex-secretário de Infraestrutura e Logística do governo Tarso Genro (PT) no Rio Grande do Sul, Albuquerque se elegeu deputado federal pela primeira vez em 1998. No primeiro mandato, licenciou-se para ser secretário de Transporte do governo Olívio Dutra, no mesmo estado. É advogado e tem 51 anos.

http://www.jb.com.br/eleicoes-2014/noticias/2014/08/19/psb-escolhe-beto-albuquerque-como-vice-de-marina-silva/

Em Dourados, Aécio Neves diz que agronegócio será prioridade

O candidato à Presidência da República, Aécio Neves (PSDB), teve atos de campanha hoje (19) em Dourados (MS). Acompanhado de candidatos do partido, como Reinaldo Azambuja que disputa o governo de Mato Grosso do Sul, Aécio disse, a produtores e empresários locais, que vai priorizar o agronegócio, caso seja eleito. Segundo ele, o setor deve ser visto como uma alavanca para o país e precisa estar aliado a obras de infraestrutura estratégicas.

“Ou nós valorizamos o agronegócio brasileiro ou o Brasil vai começar a colher resultados negativos”, disse. Segundo o candidato, o problema do produtor ocorre “da porteira para fora”, com falta planejamento e estrutura como estradas, ferrrovias e portos. “O Brasil virou um grande cemitério de obras inacabadas”, disse, ao criticar o atual governo.

O tucano, que tem defendido um enxugamento da máquina administrativa federal, prometeu uma redução do número de ministérios pela metade. Ele não apontou quais pastas seriam cortadas, mas confirmou que vai criar uma espécie de superministério da Agricultura. “Um ministério que atuará no mesmo nível do Ministério da Fazenda, que terá interlocução com o Ministério da Infraestrutura na definição dos investimentos em logística e infraestrutura, que será ocupado por pessoas representativas do setor e não estará mais sujeito a esse loteamento político a que vem sendo submetido ao longo dos últimos anos”.

Aécio ainda defendeu maior autonomia para estados e municípios. “Os municípios não conseguirão atender suas demandas mínimas se nós não votarmos rapidamente a agenda da federalização. Ao longo dos últimos anos, vemos uma concentração cada vez maior de receitas nas mãos da União, criando essa dependência”.

Ainda em Dourados, o candidato disse que o Ministério da Justiça seria transformado em Ministério da Segurança Pública e Justiça, “com proibição de contingenciamento de recursos, com política de parceria com estados e uma modernização do Código Penal e Código de Processo Penal para que a impunidade não continue sendo estímulo para criminalidade”.

 

http://www.diariodepernambuco.com.br/app/noticia/politica/2014/08/19/interna_politica,523764/em-dourados-aecio-neves-diz-que-agronegocio-sera-prioridade.shtml