“No estamos viviendo un momento rico en la política brasileña: de los ocho candidatos presidenciales, cinco pertenecieron al PT. Pronto, todos serán expetistas” – Lula da Silva, expresidente de Brasil

Em discurso realizado durante o evento #RedeCulturaComDilma, onde artistas e intelectuais firmaram pacto de apoio à reeleição da candidata Dilma Rousseff (PT), o ex-presidente Lula criticou setores da imprensa, os quais tachou como o “grande partido da oposição”.

Lula citou uma cláusula da Rede Globo que proíbe funcionários de fazerem campanha política se estiverem no ar. “Houve um tempo em que a Globo era mais democrática, em que os artistas podiam participar de campanha, agora só pode participar quem não estiver em novela”, criticou.

O ex-presidente comentou a respeito dos atuais adversários de Dilma Rousseff. “Nós estamos vivendo um momento rico da política brasileira, eu não sei presidenta se você reparou, quem está debatendo contra você, mas, dos oito candidatos, cinco eram do PT, daqui a pouco todos serão ex-petistas”, disse.

Deixando as brincadeiras de lado, Lula falou sobre a necessidade de uma reforma política. “É necessário fazer a reforma política como condição básica. Acho que nós temos que ter em conta que, para a gente fazer a reforma política é preciso fazer política. Não é negando a política que a gente faz a reforma, é fazendo política dentro dos partidos, se esses que existem não contentam, vamos criar, mas por favor não vamos criar partidos laranjas, vamos criar partidos com base sólida. Por isso, visto a camisa do PT pra ir nos atos, alguns dizem que sou mais do que PT, não posso ser mais do que o PT, por que eu sou do PT”, comentou.

Posteriormente, Lula criticou o discurso da nova política. “Eu aprendi a fazer política na adversidade, eu acho que não é possível falar em nova política sem dizer como, onde e com quem”, destacou.

O ex-metalúrgico também criticou aquilo que chamou de “discurso da pobreza” que sempre aparece nas eleições. “Nós não queremos falar de pobre a vida inteira, queremos tirar da condição de pobreza”, ressaltou, dizendo que os candidatos apenas disputam o voto dos pobres, mas não apresentam políticas para as pessoas da pobreza.

Em um ataque direto a Marina Silva, Lula comentou a respeito da candidata do PSB ter dito que vai escolher os melhores de todos os partidos para governar. “Esse discurso de que ‘Ah, eu vou escolher o melhor do melhor’, parece jogador de futebol, eu vou focar… O melhor do melhor é lá dentro do Congresso Nacional, é conversar com o PMDB, com o PT, PDT, não tem outro jeito até que a gente mude”, criticou.

Revista Forum

Lula saiu em defesa do marco regulatório dos meios de comunicação. “O marco regulatório da comunicação nesse país é uma necessidade. Dilma, quero te dar os parabéns pelo que você fez na internet (Marco Civil), já foi uma mini-revolução, agora temos que fazer com as telecomunicações.”

“A imprensa escrita pode fazer o que bem entender, desde que não precise do dinheiro do governo para sobreviver. As concessões do Estado não podem ter o comportamento que tem contra o governo. A grande oposição é a mídia e ela está com ódio porque estamos 12 anos na presidência e com possibilidade de mais 4 e agora vem me falar de previsibilidade, a única coisa que não tinham era a previsibilidade de que ele (Aécio Neves) ia cair tanto e sumir da campanha”, ironizou.