Brasil: autopsia a João Goulart no encuentra rastros de envenenamiento pero no descarta asesinato

Laudo pericial não encontra veneno no corpo de Jango, mas não descarta por completo essa hipótese

O laudo da perícia dos restos mortais de João Goulart não localizou qualquer vestígio de envenenamento no corpo do ex-presidente, mas não descartou por completo que ele tenha sido assassinado. Os peritos que trabalharam no caso explicaram que o material colhido foi submetido cerca de 700 mil substâncias, testadas como possíveis causas da morte. Não foi encontrada nenhuma dessas substâncias no exame toxicológico. No entanto, os peritos explicaram que há milhões de outras substâncias.

O perito criminal federal da Polícia Federal, o médico Jeferson Evangelista Corrêa, que apresentou o laudo, chegou a afirmar que que os exames feitos comparados com o quadro clínico de Jango apontavam para a morte natural. Mas afirmou que se trata de um laudo inconclusivo.

O Globo