Vicepresidente niega conspirar contra Dilma y ratifica su apoyo

La oficina de prensa del vicepresidente de Brasil, Michel Temer, divulgó el domingo un comunicado para repudiar los análisis hechos sobre su conducta que puedan “transmitir la idea de conspiración”.

Temer dijo esta semana a empresarios en Sao Paulo que “ningún gobierno resiste tres años y medio con la popularidad baja”, como la de la presidenta Dilma Rousseff.

La nota dijo que el vicepresidente “sabe hasta donde puede ir” y destacó que en más de tres décadas de vida pública, el vicepresidente “siempre expuso sus posiciones de forma abierta y franca”.

Y agregó: “Como académico, sus raciocinios tienen premisa y conclusión. No se mueve por subterfugios, por las sombras y por la oscuridad”.

La nota busca rechazar las “intrigas” y reitera la total disposición de Temer a colaborar con la presidenta Dilma para superar el actual momento del gobierno.

Temer “trabaja junto a la presidente Dilma Rousseff para que Brasil llegue al 2018 mejor de lo que está hoy. Todos sus actos y pronunciamientos son en esa dirección. Defiende que todos deben unirse para superar la crisis. Aboga que la división y la intriga son hoy grandes adversarias de Brasil y agravan la crisis política y económica que enfrentamos.”

La nota concluye diciendo que es momento de unidad y destaca el compromiso de Temer con “la más absoluta estabilidad de las instituciones nacionales”.

Brasil 247

Vice Michel Temer nega conspiração e diz que ‘intriga’ agrava crise

A assessoria do vice-presidente Michel Temer divulgou neste domingo (6) nota oficial (leia íntegra ao final desta reportagem) na qual repudia as “teorias” de que ele age como conspirador e afirma que a “divisão” e a “intriga” agravam a crise política e econômica.

De acordo com o texto, assinado pela Assessoria de Comunicação Social e publicado no site da Vice-Presidência da República, a nota foi motivada por reportagens, artigos e análises publicados neste fim de semana.

Na noite da última quinta-feira (3), durante encontro com empresários em São Paulo, Temer disse que se a presidente Dilma Rousseff mantiver os atuais índices de popularidade será “difícil” resistir a mais três anos e meio de governo. O ministro Edinho Silva (Comunicação Social) disse que a declaração foi usada “fora de contexto”, mas, internamente, provocou mal estar no governo.

Segundo a nota oficial, Temer “trabalha e trabalhará junto à presidente Dilma Rousseff para que o Brasil chegue em 2018 melhor do que está hoje”.

“Todos seus atos e pronunciamentos são nessa direção. Defende que todos devem se unir para superar a crise. Advoga que a divisão e a intriga são hoje grandes adversários do Brasil e agravam a crise política e econômica que enfrentamos”, diz o texto.

A nota afirma que Temer não é “frasista” e que ele “não se move pelos subterrâneos, pelas sombras, pela escuridão”.

O texto diz que Temer repudia “teorias” de que suas atitudes “podem levar à ideia de conspiração”. “Seu compromisso é com a mais absoluta estabilidade das instituições nacionais”, afirma a nota.

“A sua única cartilha é a Constituição. Especialmente a atual, que tem a democracia como seu fundamento estruturante. É legalista por convicção e vício profissional. Seu limite é a Lei. Sabe até onde pode ir.”

Íntegra
Leia abaixo a íntegra da nota divulgada pela assessoria de Temer:

Nota Oficial

Brasília, 06 de setembro de 2015

Sobre as reportagens, artigos e análises publicadas neste fim de semana, esta Assessoria de Comunicação esclarece que:

Em mais de 30 anos de vida pública, o vice-presidente da República, Michel Temer, sempre expôs suas posições políticas de forma aberta e franca. Como acadêmico, seus raciocínios têm premissa e conclusão. Não é frasista. Não se move pelos subterrâneos, pelas sombras, pela escuridão.

A sua única cartilha é a Constituição. Especialmente a atual, que tem a democracia como seu fundamento estruturante. É legalista por convicção e vício profissional. Seu limite é a Lei. Sabe até onde pode ir.

Vice-presidente da República, age nos limites do seu cargo, esforçando-se para melhorar a condição de vida de todos os brasileiros. Trabalha para superar as dificuldades e busca propiciar às futuras gerações um país justo, rico e desenvolvido.

Trabalha e trabalhará junto à presidente Dilma Rousseff para que o Brasil chegue em 2018 melhor do que está hoje. Todos seus atos e pronunciamentos são nessa direção. Defende que todos devem se unir para superar a crise. Advoga que a divisão e a intriga são hoje grandes adversários do Brasil e agravam a crise política e econômica que enfrentamos.

A hora é de trabalho e de união. Apesar de seu zelo, e atento ao cargo que ocupa, não são poucas as teorias divulgadas de que suas atitudes podem levar à ideia de conspiração. Repudia-a. Seu compromisso é com a mais absoluta estabilidade das instituições nacionais.

Assessoria de Comunicação Social
Vice-Presidência da República

O Globo