O ex-presidente Lula discursa neste momento na manifestação em defesa do governo, que ocorre na avenida Paulista.

“O que vocês estão fazendo aqui espero que seja uma lição para aqueles que falam em democracia, mas não acreditam na democracia”, disse.

“O povo não quer que democracia seja apenas uma palavra na constituição. Ele quer trabalhar de verdade, estudar de verdade, ter direitos”, reforçou.

Ao falar da sua ida para o Ministério da Casa Civil, ele afirmou que aceitou o convite para ajudar Dilma. “Eu não vou lá pra brigar. Eu vou lá pra ajudar a companheira Dilma a fazer as coisas que ela tem que fazer no país”, disse.

“Na hora que a companheira Dilma me chamou, relutei muito desde agosto do ano passado a aceitar voltar ao governo. Ao aceitar voltei a ser Lulinha paz e amor. Não vou para brigar, vou ajudar a companheira Dilma a fazer as coisas que tem que fazer nesse país. Não vou achando que os que não gostam de nós são menos brasileiros que nós”, explicou.

Lula afirmou que o Brasil “precisa voltar a crescer, tem que ter convívio civilizado e democrático”. “Esse país precisa voltar a entender que a democracia é a convivência da diversidade”, disse.

“Tem gente que sabe que a democracia é a única possibilidade que a gente tem de fazer o povo participar das decisões do governo. É a única possibilidade de fazer o estudante participar da educação, dos pais participares da administração das escolas públicas. Não existe espaço para ódio nesse país”, complementou.

Ele defendeu a unidade nacional. “Eu não quero que o eleitor do Aécio vote em mim. Eu quero que todos compreendam que democracia é conviver com a diversidade”, disse.

“Eu acho que nós precisamos restabelecer a paz e a esperança. E provar que esse país é maior que qualquer coisa na terra”, completou.

O ex-presidente criticou os adversários que, segundo ele, não aceitaram o resultado da eleição de 2014. “Eles que se dizem pessoas estudadas, sociais democráticas, não aceitaram o resultado da eleição. Estão atrapalhando a presidenta Dilma a governar esse país”, disse.

“Eles vestem verde e amarelo porque acham que são mais brasileiro do que nós. Corte uma veia para ver se sai sangue vermelho como o nosso? Eles querem viajar para Miami, eu viajo para o Rio Grande do Norte, para a Bahia, eu viajo pelo Brasil”, reforçou.

Lula pede que os presentes que são contra o golpe e a favor do governo Dilma levantem a mão para que uma foto seja tirada e enviada para a presidente.

Abaixo outros trechos do discurso do ex-presidente Lula:

“Essas pessoas não estão aqui porque teve metrô de graça. Essas pessoas estão aqui porque sabem o valor da democracia”

“Queremos um país sem ódio”

“Eles têm de saber que as pessoas que estão aqui são as pessoas que produzem o pão de cada dia desse país”

“Tudo o que a gente quer é os mesmos direitos que eles. Se eles podem estudar e comer três vezes ao dia, nós também queremos”

“Terça-feira, se não houver impedimento, eu estarei orgulhosamente servindo a minha presidenta Dilma, porque estarei servindo o povo brasileiro, o trabalhador brasileiro. Se eu não acreditasse nisso eu não teria aceito”

“Democracia é acatar o voto da maioria”

“Aceitei participar do governo, porque faltam dois anos e dez meses para fazer esse país voltar a ser feliz”

“Se a gente não conseguir convencer as pessoas a mudarem de ideia, a gente tem que convencer que a democracia é acatar a maioria do voto do povo brasileiro”

“Eu quero trabalhar para que um dia a gente possa vir na Paulista e sentar em um bar com aqueles que hoje divergem da gente”

“É humanamente impossível uma presidenta ter tranquilidade com a quantidade de desgraça que ela lê todo dia, com a quantidade de complicações, de críticas negativas todo santo dia. Eu sei o que é isso”

Brasil 24/7

Discurso Completo

Fragmento Subtitulado

Gentileza TELAM


Volver