Semana Cultural Indígena no Rio vai exibir filmes produzidos por índios

A Semana Cultural Indígena, de 18 a 24 de abril, abrangerá eventos que serão promovidos em três espaços da cidade, em comemoração ao Dia do Índio, que transcorre no próximo dia 19. A programação incluiu mostra de filmes indígenas e feira de artesanato.

A Mostra Pajé Filmes de Cinema Indígena, reunindo filmes feitos por indígenas e sobre os índios brasileiros, poderá ser vista de 18 a 20 deste mês, a partir das 15h, no Museu da Justiça. No dia 19, haverá a celebração do Dia do Índio na Biblioteca-Parque estadual, na Avenida Presidente Vargas, no centro da cidade, com atrações voltadas para escolas e também para o público adulto. Já a Grande Feira Cultural Indígena ocupará o Parque Lage nos dias 23 e 24 de abril, envolvendo feira de artesanato para exposição e venda de arte indígena, apresentações culturais, contação de histórias, debates com lideranças indígenas, além da palestra O Rio antes do Rio, no salão nobre do palacete da Escola de Artes Visuais (EAV).

Na avaliação do Superintendente de Cultura e Território da SEC, Alexandre Pimentel, ainda há um desconhecimento grande da população em relação à cultura indígena. “E esse desconhecimento gera muito preconceito e visões estereotipadas dessa população indígena, basicamente por desinformação ou por informação pouco qualificada gerada pelos meios de comunicação, que passam uma imagem muito pobre do índio, como índio do passado ou índio que não existe, enquanto a gente tem o índio real”.

Pimentel recordou que as populações indígenas estão no Rio de Janeiro desde bem antes do período colonial e permanecem presentes, “embora não sejam visíveis para a maior parte das pessoas”. Por isso, fazer essa programação significa trazer para o público a importância, a riqueza, originalidade e diversidade da cultura indígena.

“Tornar isso visível para a sociedade, de forma mais geral, é uma maneira de criar uma agenda positiva e diminuir a questão do preconceito”, afirma Pimentel. Segundo ele, no Parque Lage, em especial, as pessoas terão contato mais direto, não com o índio idealizado, mas com os diversos povos que estarão representados no local.

O coordenador da Associação Indígena Aldeia Maracanã (AIAM), Carlos Tukano, disse que a Semana Cultural Indígena fará o resgate da importância da cultura indígena nacional. “Vai mostrar a importância do índio do Brasil e do Rio de Janeiro”. No ano passado, mais de 8,6 mil pessoas visitaram o Parque Lage, durante a Feira Cultural Indígena. Este ano, além do Grupo Multiétnico Aldeia Maracanã, participarão do evento os grupos Pataxó, da Bahia; Fulni-ô, de Pernambuco; Kayapó, do Pará; e Puri, do Rio de Janeiro, além de indígenas do Maranhão. A Semana Cultural Indígena é realizada em parceria pela Associação Indígena Aldeia Maracanã (AIAM), Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro (SEC) e Museu da Justiça do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.

De acordo com dados do Censo Demográfico 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a população indígena no estado do Rio de Janeiro soma cerca de 15,89 mil habitantes. Na capital, Tukano estimou que os indígenas totalizam entre 5 mil e 7 mil pessoas.

EBC