Impeachment: Senado elige comisión; suspendería a Dilma 11 o 12/5

El Senado Federal de Brasil instaló ayer la comisión especial de impeachment, que comenzará a funcionar hoy, según indicó su posible futuro titular, Raimundo Lira, del ahora opositor Partido del Movimiento Democrático Brasileño (PMDB).

La elección de los 42 senadores titulares y suplentes fue hecha por votación simbólica. La comisión analizará el impeachment de la presidente Dilma Rousseff.

La primera misión del colegiado será deliberar sobre la admisibilidad del proceso ya autorizado por la Cámara de Diputados la semana pasada.

Si la comisión decide por la continuidad de la acción y el plenario ratifica su parecer en una votación prevista para el 11 o el 12 de mayo, Dilma será apartada del cargo por hasta 180 días y el vicepresidente Michel Temer asumirá como presidente provisional.

El Partido de la Social Democracia Brasileña (PSDB) designó al senador Antonio Anastasia como miembro informante de la comisión, a lo que el PT se opone.

Sin embargo, el partido oficialista tiene apenas 5 de los 21 miembros titulares de la comisión, por lo que el intento de impedir la elección de Anastasia parecía inviable.

Brasil 247


Temer continua a ouvir sugestões para formação de governo caso haja impeachment

O vice-presidente da República, Michel Temer, passou mais um dia em reuniões com aliados, conversas com integrantes do PMDB e de outros partidos ou recebendo sugestões para a formação de um eventual governo, caso a presidenta Dilma Rousseff seja afastada pelo Senado em maio e ele assuma a Presidência, como consequência do processo de impeachment instaurado contra ela.

Durante a tarde, Temer permaneceu por cinco horas em audiências no gabinete da Vice-Presidência, no Palácio do Planalto, e, ao final, demonstrou novamente preferir o silêncio no momento atual. “Terei de ser repetitivo. Vou esperar o Senado Federal”, disse aos jornalistas, fazendo referência a duas ocasiões na semana passada, quando disse que aguardará “silenciosa e respeitosamente” a análise dos senadores sobre a admissibilidade do processo de impeachment de Dilma.

Pela manhã, porém, ele repetiu a estratégia da última sexta-feira (22), e deu entrevista à imprensa estrangeira para rebater a tese da presidenta de que o processo de impeachment é um golpe. Antes mesmo de embarcar para Nova York, Dilma passou a conceder entrevistas em que acusa Temer de participar de tramar e conspirar contra ela.

“O processo de impeachment é legal e constitucional. A visão no exterior atualmente é de que o Brasil é uma pequena república, que é capaz de um golpe. Por isso, eu digo que não há golpe, nem tentativa de violar a Constituição. Sessenta e dois por-cento da população brasileira são favoráveis ao impeachment. Então, que conspiração eu estou liderando? Eu tenho poder para convencer 367 deputados e mais da metade da população brasileira? Acho que é mais um equívoco”, afirmou ao canal norte-americano CNN.

Além de deputados do PMDB, partido do qual é presidente nacional licenciado, o vice-presidente se reuniu com outros aliados, como o governador de Tocantins, Marcelo Miranda, e o ex-governador de Minas Gerais, Newton Cardoso. O peemedebista mineiro, que disse já ter se aposentado e possuir apenas “expectativa” de que “amigos” assumam, afirmou que Temer precisa estar preparado para o primeiro dia após um eventual afastamento da presidenta pelo Senado.

“Ele [Temer] disse que tem um plano muito inteligente, que vai atender a grande expectativa popular. Assim que assumir, tem na cabeça dele já muita coisa pronta. Ele está com boa expectativa, bem assessorado, se preparando para o eventual governo. E eu tenho certeza que vai dar certo”, declarou Newton Cardoso aos jornalistas após o encontro.

Depois de se reunir nos últimos dias com integrantes de siglas como o PSDB (José Serra) e do PSD (Gilberto Kassab e Henrique Meireles) (LINK), hoje  Temer recebeu o PV. O líder da legenda na Câmara, deputado Sarney Filho (MA), disse que “tinha a obrigação” de conversar com o vice-presidente sobre as preocupações com a questão ambiental, pois o PV foi o primeiro partido a decidir votar a favor do impeachment.

Todas as pessoas que passaram pelo gabinete de Temer afirmaram que ele não está conversando sobre ocupação de cargos nem fazendo convites. Sarney Filho, por exemplo, disse que o PV ainda não se decidiu sobre integrar formalmente um eventual governo, e negou que o “caminho natural” seja ocupar o ministério do Meio Ambiente. Ele admitiu, porém, que concorda com um apoio amplo das legendas.

“Eu já defendi isso: se formos fazer um governo de salvação nacional, acho que todos os partidos não podem se negar a colaborar. Vamos ajudar. Vamos nos incorporar, mas não tem nada que signifique isso [ocupar a pasta do Meio Ambiente]”, disse Sarney Filho.

No domingo (24), Temer se reuniu com o presidente da Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf (PMDB), que informou ter apresentado um conjunto de propostas para resolver a situação fiscal do país sem aumentar impostos (LINK).

“Ouvindo com serenidade”. Assim resumiu um dos interlocutores que esteve com Temer nesta segunda-feira. Nos próximos dias, a agenda deve continuar com o mesmo objetivo, já que ele recebe nesta terça-feira (26), pela manhã, representantes de quatro centrais sindicais: UGT, Nova Central Sindical, CSB e Força Sindical.

Agencia Brasil


Lula se reúne com Dilma para traçar ‘estratégia de resistência’

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva viajou a Brasília nesta segunda-feira (25) para se reunir com a presidente Dilma Rousseff.

Os dois se encontraram rapidamente no Palácio do Planalto e ficaram de conversar novamente, desta vez com mais calma, no Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência da República.

No terceiro andar do Palácio do Planalto, Lula conversou com Dilma reservadamente antes de a presidente se reunir com integrantes da Frente Brasil Popular.

Desta reunião com as lideranças participaram também os ministros Ricardo Berzoini (Secretaria de Governo), Jaques Wagner (Gabinete Pessoal da Presidência) e Miguel Rossetto (Trabalho e Previdência Social). Do encontro, participou ainda o ex-ministro Gilberto Carvalho, um dos principais aliados de Lula.

Lula e Dilma devem tratar das estratégias que petistas chamam de “resistência” enquanto o processo de impeachment tramita no Congresso.

O ex-presidente vai ainda receber Berzoini e parlamentares no hotel em que costuma se hospedar em Brasília para organizar as ações do PT e do governo para os próximos dias.

A ordem de Lula é montar uma frente de resistência para defender o mandato de Dilma.

Folha de Sao Paolo


Vox Populi: Lula lidera con 31% sobre Marina Silva y Aécio Neves

Una encuesta de la consultora Vox Populi, contratada por la Central Única de Trabajadores (CUT), reveló que el ex presidente Lula da Silva mantiene 31% las intenciones de voto para presidente de Brasil, seguido de los presidenciables Marina Silva con 23% y Aécio Neves con 20 por ciento. En otro escenario, Lula suma 29%, Marina 18% y Aécio 17 por ciento de los posibles votos en una elección nacional.

Entre diciembre de 2015 y marzo de este año, el socialdemócrata Neves -segundo colocado, por poco, en las presidenciales de 2014- cayó 11 puntos en intención de voto.

El sondeo se llevó a cabo entre dos mil personas del 9 al 12 de abril, entre mayores de 16 años residentes en todos los estados brasileños, en zonas urbanas y rurales, excepto Roraima y el Distrito Federal. Lula mantiene la popularidad a pesar de la publicidad negativa que ha recibido en los últimos meses, en una consulta cuyo margen de error es de 2,2 por ciento. A continuación, los números:

Escenario 1

Lula – 29%
Marina Silva – 18%
Aécio Neves – 17%
Jair Bolsonaro – 7%
Ciro Gomes – 5%
Nadie/Blanco/Nulo – 16%
NS/NC – 7%

Escenario 2

Lula – 31%
Marina – 23%
Aécio – 20%
Nadie/Blanco/Nulo – 19%
NS/NC – 7%

Entre diciembre del año pasado y abril de este año, el socialdemócrata Neves cayó 11 puntos porcentuales en las preferencias del electorado, y Marina  subió de 19 a 23 por ciento.  Lula osciló un punto respecto de las mediciones del año pasado, es decir, se mantuvo dentro del margen de error.

Brasil 247