A presidente afastada Dilma Rousseff condena as declarações do ministro da Justiça, Alexandre Moraes, que adiantou fase da Operação Lava Jato que prendeu o ex-ministro Antonio Palocci, dos governos Lula e Dilma.

“O país vive uma situação grave. O anúncio de nova fase da Lava-Jato pelo ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, num palanque eleitoral, em plena atividade de campanha em Ribeirão Preto, na véspera da prisão de Antônio Palocci, lança suspeitas de abuso de autoridade e uso político da Polícia Federal”, diz Dilma.

“Se tal situação tivesse ocorrido em meu governo, seríamos duramente criticados pela imprensa e pela oposição. Estamos caminhando para o Estado de Exceção”, ressaltou.

Leia o post de Dilma no Facebook:

Brasil 247