Brasil recibe a 35 países en el VI Congreso Latinoamericano de Agroecología

Desde el martes 12 hasta hoy viernes 15 de septiembre se realiza en Brasilia, capital de Brasil, el VI Congreso Latinoamericano de Agroecología, en el que participarán cerca de cinco mil delegados de 35 países.

El encuentro tiene como fin conocer, compartir, debatir y profundizar sobre la importancia y los principios de la agroecología en la transformación de los sistemas, a través del reconocimiento de la memoria latinoamericana e indígena, aprendiendo de sus saberes y de sus aportes históricos con el objetivo de aplicarlos de manera práctica en diferentes ámbitos de la vida actual.

Especialistas de Argentina, México, Estados Unidos, España, Francia, Alemania, Holanda, Islas Mauricio, San Cristóbal y Neves, Benin, además de Brasil, entre otros, realizan casi 500 actividasdes de aprendizaje a través de paneles, mesas redondas, plenarias, talleres, ruedas de conversación, presentación de trabajos, feria de productos y de semillas.

Asimismo, el foro cuenta con un basto ofrecimiento artística como música en vivo, muestra de películas relacionadas con el tema, cine agroecológico, lanzamiento de libros y revistas, entre otras actividades.

Enfocado para todo público, y absolutamente gratuito, la sexta versión del Congreso -que se realiza en Centro de Convenciones Ulysses Guimarães- es organizado cada dos años por la Sociedad Científica Latinoamericana de Agroecología (SOCLA).

Telesur


Congresso de Agroecologia debate Reaf 2017

A Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead) e a Reunião Especializada da Agricultura Familiar do Mercosul (Reaf) promoveram na tarde desta quarta-feira (13) uma roda de conversa sobre a importância da Reaf e suas ações. O evento aconteceu dentro da programação do Congresso de Agroecologia 2017, que segue até sexta-feira (15), no Centro de Convenções Ulysses Guimarães.

Em julho deste ano, o Brasil assumiu a Presidência Pro Tempore da Reaf, sob a coordenação da Sead. A Reaf foi criada em 2004, por iniciativa da Confederação de Organizações de Produtores Familiares do Mercosul Ampliado (Coprofam) e do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (Fida) Mercosul, em função do entendimento político da importância da agricultura familiar para o desenvolvimento sustentável e para a segurança alimentar dos países do Mercosul. Desde então, a reunião se tornou um espaço de discussão estratégico entre governos e organizações sociais representantes da agricultura familiar do grupo do Mercosul.

Tiago Rezende, membro da Secretaria Técnica da Reaf, abriu a roda de conversa. Thiago explicou o papel da Reaf e apresentou os seis Grupos Temáticos (GTs) que articulam com as organizações sociais os seguintes pontos: Acesso à Terra e Regularização Fundiária; Igualdade de Gênero; Juventude; Registro; Facilitação de Comércio e Mudanças Climáticas. “A ideia é de que futuramente também tenhamos Pontos Focais técnicos dos GTs dentro das organizações da agricultura familiar, para que assim tenhamos uma noção melhor do que está faltando nas políticas públicas. O nosso objetivo é conseguir diminuir as desigualdades a nível do Mercosul e que, assim, os países consigam se desenvolver juntos”, resume.

Os participantes aproveitaram a ocasião do Congresso, em que a agroecologia está em pauta, para aproximar o diálogo com os agricultores familiares e acatar as ideias das organizações sobre o assunto. “A proposta da Reaf é diferente, queremos construir propostas em conjunto e queremos sair do âmbito regional e ganhar mais espaço, além de aprofundar o tema e ampliar a discussão”, explicou o analista técnico de Políticas Sociais, Rafael Dias. Na roda de conversa, Rafael expôs qual será o foco principal da Presidência Pro Tempore brasileira: Extensão Rural. Ele enfatizou que a Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) é a política pública que faz esse elo com os agricultores.

O presidente da Confederação de Produtores Familiares do Mercosul Ampliado (Coprofam), Alberto Broch, reforçou a importância da existência da Reaf: “É imprescindível um espaço de diálogo para debater a construção de políticas públicas. Não adianta ter uma agricultura familiar somente no Brasil, é preciso que todos os países tenham. É preciso ter a participação das mulheres, dos jovens. É necessário discutir o desenvolvimento, a integração social”, disse.

O evento:

O Congresso de Agroecologia 2017 é a realização simultânea do VI Congresso Latino-americano de Agroecologia, X Congresso Brasileiro de Agroecologia e V Seminário de Agroecologia do Distrito Federal e Entorno. Acontece entre os dias 12 e 15 de setembro, das 8h às 22h, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães. A entrada é gratuita na Feira Agroecológica e da Sociobiodiversidade, nos estandes e nas tendas do Caminho do Saber. A participação na programação científica do Congresso Brasileiro de Agroecologia requer inscrição, que pode ser feita pelo site até o dia 10 de setembro ou diretamente no local.

MDA