Brasil: últimas encuestas dan ventaja a Dilma, quien recibe nuevo apoyo de movimientos sociales

VOX POPULI CON NÚMEROS IGUALES A DATAFOLHA: DILMA 52% – AÉCIO 48%

na encuesta del Instituto Vox Populi encargada por TV Record, Record News y R7 divulgada el lunes confirmó a la presidenta Dilma Rousseff, del Partido de los Trabajadores (PT), numéricamente al frente en intenciones de voto ante el senador Aécio Neves, en un escenario que aún es de empate técnico entre los candidatos a la Presidencia de la mayor nación latinoamericana.

Los números son semejantes a los que fueron divulgados previamente por Datafolha.

Vox Populi otorgó 46% de las intenciones de voto a Dilma (45% previo), ante 43% de Aécio (44% previo), mientras que los votos nulos y blancos suman 5% y los indecisos otro 5%.

El margen de error de la encuesta es de 2,2 puntos porcentuales.

Considerando apenas los votos válidos, es decir, descontando nulos, blancos e indecisos, Dilma aparece con 52% ante 48% de Aécio, también en un escenario de empate técnico.

La encuesta fue elaborada en base a entrevistas con 2.000 electores entre el sábado 18 y el domingo 19 en 147 ciudades.

Brasil 247 

 

Movimentos sociais, culturais e feministas declaram apoio à Dilma Rousseff

Diversos movimentos sociais, culturais e feministas divulgaram seus posicionamentos em relação ao segundo turno das eleições presidenciais que deve acontecer neste domingo (26).

Em documentos oficiais, Via Campesina, feministas e movimentos sociais e culturais de São Paulo declaram apoio à reeleição da candidata pelo Partido dos Trabalhadores (PT), Dilma Rousseff, e oposição a candidatura de Aécio Neves (PSDB), considerando-a um retrocesso político e social.

 

Confira a íntegra da Nota da Via Campesina ao Povo Brasileiro Sobre as Eleições 2014”.

Confira a íntegra da carta Porque nós Mulheres estamos com Dilma”.

Confira a íntegra do Manifesto dos Movimentos Sociais em São Paulo”.

Confira a íntegra do Manifesto dos Coletivos Culturais Periféricos de SP em favor da reeleição de Dilma Rousseff”.

Brasil de Fato

 

Dilma Rousseff faz campanha em Nova Iguaçu e Bangu

Cerca de duas mil pessoas acompanharam a carreata da candidata do PT à reeleição presidencial, Dilma Rousseff, em Bangu, Zona Oeste do Rio de Janeiro, na manhã desta segunda-feira (20).

A presidente percorreu diversas ruas da região em uma caminhonete aberta, ao lado do governador e candidato a reeleição pelo PMDB, Luiz Fernando Pezão, e o prefeito Eduardo Paes (PMDB).

No percurso percorrido durante 45 minutos, a presidente parou em diversos trechos para cumprimentar os moradores e o tempo todo acenou para pessoas nas janelas dos prédios, que gritavam pelo seu nome. Uma multidão seguiu o veículo em que estava Dilma, agitando bandeiras do PT e em apoio à sua candidatura e de Pezão. Ao descer da caminhonete, Dilma recebeu a ajuda de Pezão e os dois posaram para os fotógrafos fazendo um coração com as mãos.

O prefeito Eduardo Paes, na chegada da carreata, na Praça da Harmonia, pediu voto para a presidente e para o governador Pezão. “Eu quero agradecer à presidente por todo o seu empenho”, disse Paes.

Dilma Rousseff deixou o local sem fazer discurso e não falou com a imprensa. Antes de Bangu, Dilma participou nesta segunda-feira de carreata em Nova Iguaçu, com o candidato do PRB ao governo, Marcelo Crivella.  A candidata do PT fez uma caminhada de dois quilômetros pelo bairro Cabuçu.

Ela pediu aos cariocas que defendam nas ruas o futuro do país, e que digam não ao retrocesso e à perda de direitos. “A eleição, no dia 26, vai colocar de um lado aqueles que defendem os empregos e os salários e do outro lado aqueles que desempregaram no Brasil, que reduziram salários e que se ajoelharam diante do Fundo Monetário Internacional. Aqueles que quebraram o Brasil três vezes”, comparou a presidente.

Dilma reafirmou o compromisso de, no próximo mandato, caso reeleita, continuar trabalhando cada vez mais para melhorar a vida das famílias brasileiras. “Temos uma concepção que coloca as pessoas no centro de tudo. Não somos aqueles que só pensam nos banqueiros e nos juros”, ressaltou Dilma.

“Eu sei que vocês melhoraram de vida nos últimos 12 anos. Sei também que o responsável por isso é cada um de vocês, que batalhou para melhorar de vida. Mas, ninguém consegue crescer sozinho nessa vida. Todos precisam de união e oportunidades”, disse a presidente, ao citar políticas públicas de seu governo que garantiram oportunidades de emprego, renda e o direito de estudar, como o Bolsa Família, Minha Casa Minha Vida, Prouni e Pronatec.

Jornal do Brasil