Brasil: Senado aprueba nombramiento de exministro de Justicia ante el Tribunal Supremo

O Senado aprovou nesta quarta-feira (22) a indicação do ex-ministro da Justiça Alexandre de Moraes para o Supremo Tribunal Federal.

Depois de quase 12 horas de sabatina, a Comissão de Constituição e Justiça aprovou a indicação de Alexandre de Moraes para o Supremo na noite de terça-feira (21), por 19 votos a sete. Ainda faltava o plenário nesta quarta-feira (22).

Alexandre de Moraes não foi ao Senado. Em casa ele acompanhou a sessão, que foi rápida. O resultado saiu em menos de uma hora: 55 votos a 13 na votação secreta. O placar que aprovou o indicado do presidente Michel Temer para o Supremo não foi surpresa.

“Espero que a sua excelência se comporte agora como ministro do Supremo Tribunal Federal. Ou seja, em especial, matérias envolvendo o governo, pelas relações claras que ele tem com o senhor presidente da República, eu imagino e espero que ele se julgue suspeito para participar desses julgamentos”, disse o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP).

“O ministro Alexandre não será um meio ministro. Ele será um ministro inteiro e que terá, obviamente, como embasamento o Código Penal para eventualmente, em casos objetivos, se julgar ou não impedido. Acho que pelo placar, pela sua votação na comissão e no Senado, convenceu a todos do seu equilíbrio, da sua isenção e da sua alta qualidade técnica”, afirmou o senador Aécio Neves (PSDB-MG).

Nesta quarta cedo, Alexandre de Moraes esteve com Temer. Apenas fotos do encontro foram divulgadas. Em uma delas, Temer assina a nomeação do ministro. Por meio do porta-voz, o presidente comentou a aprovação.
“O doutor Alexandre de Moraes prestará contribuição relevante à realização da justiça no Brasil, pautado sempre pela mesma independência e imparcialidade e apego resoluto às disposições da nossa Constituição Federal, que sempre caracterizaram sua trajetória pessoal”, disse Alexandre Parola.

A nomeação saiu na edição extra do Diário Oficial. A posse foi marcada para o dia 22 de março. No Supremo, Alexandre de Moraes vai assumir 7.200 processos que eram do ministro Teori Zavascki e será revisor da Lava Jato no plenário.

No início da noite, o novo ministro visitou a presidente do Supremo, ministra Cármen Lúcia.

O Globo