Brasil: guiños al acuerdo Mercosur-UE y críticas a Venezuela en el encuentro entre Temer y Rajoy

Temer e Rajoy defendem reformas para superar crises

Presidente diz que reformas promovidas por chefe de governo na Espanha são modelo para o Brasil. Em reunião em Brasília, líderes também discutem Venezuela e destacam importância de destravar acordo entre Mercosul e UE. Em reunião no Palácio do Planalto nesta segunda-feira (24/04), o presidente Michel Temer e o chefe de governo da Espanha, Mariano Rajoy, defenderam a realização de reformas para superar crises e clamaram pelo acordo entre o Mercosul e a União Europeia (UE), negociado há mais de 15 anos.

“A celebração desse acordo comercial é muito importante para o Brasil e para a Espanha. Permitirá o aumento dos intercâmbios econômicos, reduzindo as barreiras ao comércio de bens e serviços e melhorando as condições para os investidores”, destacou o presidente do governo espanhol.

Segundo Rajoy, que está no Brasil para uma visita de dois dias, as conversações sobre um pacto entre os dois blocos “já duraram muito tempo e, em 2017, devem receber um impulso definitivo”. “A Espanha sempre apoiou e continuará apoiando firmemente o acordo. Num momento como esse de tentações protecionistas, concordamos com a importância do livre comércio”, afirmou.

Em Brasília, Rajoy ainda expressou “profunda preocupação” acerca da Venezuela, que vive uma onda de protestos em meio a uma grave crise política e econômica. Segundo o chefe do governo espanhol, a única forma de solucionar a situação em Caracas é convocando novas eleições no país.

“Concordamos que, dado o grau de confrontação e instabilidade, se faz necessária uma solução negociada, e isso envolve inevitavelmente devolver ao povo venezuelano sua voz”, afirmou Rajoy.

Laços econômicos

Nesta segunda-feira, os dois governos firmaram ainda uma série de acordos visando à cooperação bilateral em áreas como desenvolvimento, comércio, infraestrutura, recursos hídricos e transporte.

O Brasil é o terceiro mercado mais importante para investidores espanhóis, enquanto a Espanha é o segundo maior investidor estrangeiro na economia brasileira, atrás apenas dos Estados Unidos.

Temer destacou que as reformas trabalhista e previdenciária, que estão em negociação com o Congresso, serão um atrativo para os empresários espanhóis, que encontrarão no Brasil um destino “mais seguro” e “confiável” para seus negócios.

Reformas para o fim da crise

O peemedebista ainda comparou a atual situação fiscal do Brasil com a crise que assolou a Espanha há alguns anos, enfrentada pelo governo Rajoy por meio de “grandes reformas”. Segundo Temer, tais medidas recuperaram a economia do país e fizeram com que “o presidente fosse aplaudido por seus cidadãos”. “Estamos no mesmo caminho”, completou o presidente da República.

O líder espanhol, por sua vez, disse ter felicitado o governo brasileiro pelas reformas que busca implementar – alvos de protestos em todo o país -, ressaltando que, “a médio prazo, a seriedade na gestão dos assuntos públicos é sempre recompensada”.

“Preocupar-se com o controle do gasto público e fazer reformas, como se fez na Espanha e como está sendo feito aqui no Brasil, são as garantias de que as coisas no futuro possam sair bem”, afirmou o espanhol. “Por mais duro e complicado que isso possa ser.”

No Brasil, Rajoy ainda tem um encontro marcado com o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, nesta terça-feira, seguindo para o Uruguai, onde se reunirá com o presidente Tabaré Vázquez.

Terra


Venezuela rechaza declaraciones injerencistas de Mariano Rajoy

La canciller de Venezuela, Delcy Rodríguez, rechazó este lunes las declaraciones del presidente del Gobierno español, Mariano Rajoy, “por su carácter injerencista con un país soberano”.

“Venezuela repudia que se use a nuestra Patria para distraer de los escándalos de corrupción que afloran en el partido de gobierno en España”, señaló la titular de Relaciones Exteriores a través de su cuenta de Twitter.

“El pueblo de España urge de políticas que atiendan con premura las graves heridas socio económicas que marcan su desigualdad profunda”, expresó Rodríguez.

El jefe del Gobierno español y líder del derechista Partido Popular (PP) en una visita de dos días a Brasil, que inició este lunes, declaró a varios medios sobre los asuntos internos de Venezuela .”Nos preocupa profundamente”, dijo Rajoy al referirse a los acontecimientos en la Patria de Bolívar.

Telesur