Brasil: Temer nombra a nuevo ministro de Trabajo tras nuevo escándalo de corrupción

110

Temer nombra a un nuevo ministro de Trabajo tras la dimisión del anterior por corrupción

El Gobierno de Brasil nombró a Caio Luz de Almeida Vieira de Mello como nuevo ministro de Trabajo en sustitución de Helton Yomura, que dejó el cargo la semana pasada tras acusaciones de corrupción.

“El abogado Caio Luz de Almeida Vieira de Mello será el nuevo ministro de Trabajo”, informó el Gobierno en un comunicado, que añade que la toma de posesión se celebrará el martes 10 de julio.

Viera de Mello sustituirá a Yamura, que dimitió poco después de que el Tribunal Supremo Federal ordenara su cese, al estar investigado por la Policía Federal.

El exministro habría cometido delitos de corrupción activa y pasiva, así como blanqueo de dinero, al conceder registros sindicales de forma irregular, según las investigaciones policiales.

Sputnik


Temer indica advogado para assumir Trabalho após escândalo do PTB

Após o escândalo que levou o PTB a devolver o comando do Ministério do Trabalho ao governo, Michel Temer indicou, nesta segunda-feira 9, o advogado Caio Luiz de Almeida Vieira de Mello para comandar a pasta.

Desembargador aposentado, Vieira de Mello foi vice-presidente judicial do Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região entre 2008 e 2009. Atualmente, é advogado do escritório de Sérgio Bermundes, que representa clientes de peso, entre eles a Vale, a Ambev, os bancos Citibank e Bradesco e as construtoras Odebrecht e Queiroz Galvão. Sua posse deve ser nesta terça-feira 10.

Eliseu Padilha, ministro-chefe da Casa Civil, ocupava interinamente o cargo após o Supremo Tribunal Federal afastar o petebista Helton Yomura do cargo. Ele é investigado na operação Registro Espúrio, que investiga fraudes em registros sindicais no ministério. O PTB é o principal alvo das investigações.

Primeiro, os deputados petebistas Joavir Arantes (GO) e Wilson Filho (PB) foram alvos de busca e apreensão. Em seguida, a operação alvejou a deputada Cristiane Brasil, impedida no início do ano pelo STF de assumir o ministério após ter sido condenada em ações trabalhistas. Seu substituto na pasta, Yomura foi afastado pela Corte por suspeita de envolvimento no esquema de fraudes. A Polícia Federal chegou a pedir a prisão de Roberto Jefferson, presidente do PTB e pai de Cristiane Brasil, mas a Justiça não atendeu ao pedido.

As investigações chegaram até o Secretário de Governo, Carlos Marun, ex-aliado de cunha e articulador político de Temer. A PF pediu para fazer buscas em endereços do ministros após conversas interceptadas apontarem para sua participação, mas Raquel Dodge, procuradora-geral da República, e Edson Fachn, ministro do STF, negaram o pedido.

Carta Capital

Más notas sobre el tema