Lula está inscripto como candidato para presidente de Brasil

249

Carta de Lula luego de haber sido inscripto como candidato a presidente

“Quero que o povo possa decidir se me dará a oportunidade de consertar o país”, diz Lula em carta após registro

Registrei hoje a minha candidatura à Presidência da República, após meu nome ter sido aprovado na convenção do PT, com a certeza de que posso fazer muito para tirar o Brasil de uma das piores crises da história. A partir dessa aprovação do meu nome pelas companheiras e companheiros do PT, do PCdoB e do PROS, passei a ter o direito de disputar as eleições.

Há um ano, um mês e três dias, Sérgio Moro usou do seu cargo de juiz para cometer um ato político: ele me condenou pela prática de “atos indeterminados” para tentar me tirar da eleição. Usou de uma “fake news” produzida pelo jornal O Globo sobre um apartamento no Guarujá.

Desde então, o povo brasileiro aguarda, em vão, que Moro e os demais juízes que confirmaram a minha condenação em segunda instância apresentem alguma prova material de que sou o proprietário daquele imóvel, que digam qual foi o ato que eu cometi para justificar uma condenação. Mas o que vemos, dia após dia, é a revelação de fatos que apenas reforçam uma atuação ilegítima de agentes do Sistema de Justiça para me condenar e me manter na prisão.

Chegou-se ao ponto em que uma decisão de um desembargador que restabelecia a minha liberdade não foi cumprida por orientação telefônica dada por Moro, pelo presidente do TRF-4 e pela Procurador-Geral da República ao Diretor-Geral da Polícia Federal.

Como defender a legitimidade de um processo em que conspiram contra a minha liberdade, desde o juiz de primeira instância até a Procuradora-Geral da República?

Sou vítima de uma caçada judicial que já está registrada na história.

Tenho certeza de que, se a Constituição Federal e as leis desse país ainda tiverem algum valor, serei absolvido pelas Cortes Superiores.

A expectativa de que os recursos apresentados pelos meus advogados resultem na minha absolvição no STJ ou no STF é o que basta, segundo a legislação brasileira, para afastar qualquer impedimento para que eu possa concorrer.

Não estou pedindo nenhum favor. Quero apenas que os direitos que vêm sendo reconhecidos pelos tribunais em favor de centenas de outros candidatos há anos também sejam reconhecidos para mim. Não posso admitir casuísmo e o juízo de exceção.

O Comitê de Direitos Humanos da ONU já emitiu uma decisão que impede o Estado brasileiro de causar danos irreversíveis aos meus direitos políticos – o que reforça a impossibilidade de impedirem que eu dispute as eleições de 2018.

Quero que o povo brasileiro possa decidir se me dará a oportunidade de, junto com ele, consertar este país.

A partir de amanhã, vamos nos espalhar pelo Brasil, nas ruas, no trabalho, nas redes sociais, mas, principalmente, olhando nos olhos das pessoas, para lembrar que esse país um dia já foi feliz e que os mais pobres estavam contemplados no orçamento da União como investimento, e não como despesa.

Cada um de vocês terá que ser Lula fazendo campanha pelo Brasil, lembrando ao povo brasileiro que, nos governos do PT, o povo trabalhador teve mais emprego, maiores salários e melhores condições de vida.

Que um nordestino que mora no Sul podia visitar sua família de avião e não somente de ônibus.

Que um pobre, um negro ou um índio podia ingressar na universidade.

Que o pobre podia ter casa própria e comer três vezes ao dia.

Que a luz elétrica era acessível a todos.

Que o salário mínimo foi aumentado sem causar inflação.

Que foi posto em prática aquele que a ONU considerou o melhor programa de transferência de renda do mundo, beneficiando 14 milhões de famílias e tirando o Brasil do Mapa da Fome.

Que foram criadas novas universidades e novos cursos técnicos.

Para recuperar o direito de fazer tudo isso e muito mais é que sou candidato a Presidente da República.

Vamos dialogar com aqueles que viram que o Brasil saiu do rumo, estão sem esperança, mas sabem que o país precisa resolver o seu destino nas urnas, não em golpes ou no tapetão.

Lembrar que, com democracia, com nosso trabalho, o Brasil vai voltar a ser feliz.

Enquanto eu estiver preso, cada um de vocês será a minha perna e a minha voz. Vamos retomar a esperança, a soberania e a alegria desse nosso grande país.

Companheiras e companheiros, o Moro tinha até hoje para mostrar uma prova contra mim. Não apresentou nenhuma! Fato indeterminado não é prova! Por isso, sou candidato.

Repito: com meu nome aprovado na convenção, a Lei Eleitoral garante que só não serei candidato se eu morrer, renunciar ou for arrancado pela Justiça Eleitoral. Não pretendo morrer, não cogito renunciar e vou brigar pelo meu registro até o final.

Não quero favor, quero Justiça. Não troco minha dignidade por minha liberdade.

Um forte abraço,

Lula

Lula.com.br


Lula oficializó su candidatura a la presidencia de Brasil

Lula da Silva presentó este miércoles su candidatura ante el Tribunal Superior Electoral para las elecciones presidenciales del próximo 7 de octubre en Brasil.

Según informaron los medios locales, el Partido de los Trabajadores de Brasil (PT) presentó los documentos necesarios para oficializar la candidatura de Lula. No obstante, queda en manos de las autoridades electorales aceptar o rechazar su solicitud.

La candidatura del ex mandatario estuvo acompañada de una gran movilización de partidarios en la capital. El PT había prometido apoyar al dirigente político de 72 años “hasta las últimas consecuencias”.

Lula figura de esta forma como aspirante de esa formación política junto al candidato a vicepresidente Fernando Haddad, ex ministro de Educación y ex alcalde de São Paulo.

Ese último escenario se mantuvo como una posibilidad latente ante un probable rechazo de la candidatura del ex presidente, condenado a 12 años de prisión por corrupción pasiva y lavado de dinero. En concreto, la denominada Ley de la Ficha Limpia amenazaba con dejar a Lula fuera de la carrera electoral.

Pese a que esa legislación fue aprobada durante el mandato de Lula, la forma en que se está utilizando es “inconstitucional”, condena Hoffmann. “Registrar la candidatura de Lula es una victoria. No reconocemos lo que se está haciendo en contra de él”, aseveró la legisladora.

Minuto 1


PT registra candidatura de Lula a presidente com ato em frente ao TSE

PT registrou nesta quarta-feira (15) na sede do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Brasília, a candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência da República com o ex-prefeito Fernando Haddad como candidato a vice.

O registro foi antecedido de uma marcha de militantes ao TSE e um ato em frente ao tribunal com carros de som e discursos de apoio ao ex-presidente. Uma comitiva de políticos da coligação que reúne PT, PCdoB e Pros protocolou a candidatura às 17h20, pouco mais de uma hora e meia antes do prazo final (19h).

Foram ao quinto andar do tribunal para efetuar o registro a presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann; a ex-presidente Dilma Rousseff; o ex-prefeito Fernando Haddad e a deputada Manuela D´Avila, que desistiu da candidatura a presidente pelo PCdoB para ser vice na chapa do PT depois que o TSE julgar a candidatura de Lula.

O ex-presidente está preso em Curitiba, condenado pela segunda instância da Justiça a uma pena de 12 anos por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do triplex do Guarujá (SP). Essa condenação enquadra o ex-presidente na Lei da Ficha Limpa e pode torná-lo inelegível.

Antes do registro, Fernando Haddad, Gleisi e dirigentes do PT se reuniram na sede do partido em Brasília. O ex-prefeito de São Paulo disse que vai “rodar o país” para levar a mensagem de Lula aos eleitores.

“Queremos que ele [Lula] esteja presente nos debates. Queremos que a legislação a partir de hoje autorize. O artigo 16 do Código Eleitoral é claríssimo. Enquanto a candidatura estiver sub judice, ela goza das mesmas prerrogativas de qualquer outra candidatura”, declarou.

G1


Lula é registrado candidato do PT a Presidente da República

É oficial! Lula é o candidato do Partido dos Trabalhadores à Presidência da República. A candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva foi registrada oficialmente junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) nesta quarta-feira (15/08).  O registro foi feito nos braços do povo: milhares de pessoas participaram da Marcha Lula Livre, que terminou em um grande ato popular em Brasília, celebrando o registro oficial Lula candidato.

Nas palavras de Fernando Haddad, vice-presidente na chapa de Lula (uma coligação entre PTPCdoB e Pros) e seu porta-voz, “o registro da candidatura de Lula é um ato de obediência à vontade do povo e à Constituição Federal”.

Na data, 152 juristas entregaram carta em que defendem a Constituição Federal, a legalidade e a candidatura de Lula. O apoio nacional e internacional à candidatura de Lula vem crescendo, e os juristas são enfáticos em afirmar que Lula tem direito a ser candidato, participar de debates e ter seu nome nas urnas no próximo dia 7 de outubro.

No dia 15, o ex-presidente fez questão de  mandar um recado: “dá pra construir um Brasil melhor e vocês sabem disso, porque já vivemos isso”.

É Lula 2018, pra fazer #OBrasilFelizdeNovo.

Lula


Desde el TSE el PT registra la candidatura de Lula para presidente de Brasil

Señal de origen


En vivo: Gran movilización acompaña a registrar la candidatura de Lula en Brasil

Movimientos sociales, dirigentes del Partido de Trabajadores (PT), la expresidenta Dilma Rousseff y miles de brasileños marchan para acompañar a registrar la candidatura a la Presidencia del líder obrero Luiz Inácio Lula da Silva.

La marcha con aproximadamente 50.000 brasileños llegará al Tribunal Superior Electoral (TSE) para respaldar la inscripción de Lula como candidato del PT.

De forma paralela, se llevarán a cabo diversas actividades en otras ciudades de la nación sudamericana para expresar su apoyo al ex jefe de Estado.

La marcha campesina con al menos cinco mil asistentes duró cuatro días para que llegara finalmente este martes las tres columnas a Brasilia para hacer el gran despliegue de acompañamiento a Lula.

“La lucha no para, ellos pensaban que con la prisión de nuestro símbolo íbamos a retroceder pero, al contrario, nos fortalecemos con eso, y cada día que pasa, Lula sube en las encuestas” dijo Agostinho Reis, uno de los campesinos marchantes por Teresa de Benguela.

Otra de las participantes, María Sueli, de Sao Paulo, recuerda que el encuentro entre las tres marchas “fue maravilloso, una emoción igual a esta no existe”.

“No es suficiente registrarlo y tenerlo como candidato. Es necesario organizar al pueblo y construir el poder popular. Es este poder popular organizado, junto con Lula presidente, que revertiremos lo que fue hecho en Brasil” aseveró el dirigente de la Dirección Nacional del Movimiento de los Sin Tierra (MST), Gilmar Mauro.

A la cabeza de la movilización está el exministro de Educación y exalcalde de Sao Paulo, Fernando Haddad, quien es el compañero de fórmula de Lula.

“Muchos pensaron que no llegaríamos hasta aquí, pero junto con el pueblo vamos a inscribir la candidatura del expresidente para su tercer mandato”, remarcó la presidenta nacional del PT, Gleisi Hoffmann, en un comunicado difundido el martes.

“Lula estará en la urna electrónica el 7 de octubre, como quiere la mayoría de brasileños”, añadió.

El expresidente lidera todas las intenciones de voto, a pesar de estar condenado a 12 años y un mes de prisión por supuestos delitos de corrupción.

Telesur


VOLVER

Más notas sobre el tema