Lava Jato: Petrobras deberá pagar multa millonaria a Brasil y a EEUU

Petrobras pagará multa de US$ 853 millones a EE.UU. y Brasil por corrupción

Las autoridades de Estados Unidos y Brasil multaron al gigante petrolero brasileño Petrobras por más deUS$ 853 millones por pagar sobornos a políticos de ese país y a partidos políticos, anunció el Departamento de Justicia estadounidense.

Ejecutivos de Petrobras de “los más altos niveles”, incluyendo miembros del directorio, facilitaron cientos de millones de dólares en coimas “y luego prepararon los libros para ocultar los pagos de sobornos a inversores y reguladores”, señaló el fiscal general adjunto Brian Benczkowski en un comunicado.

Las autoridades brasileñas recibirán 80% del monto de la multa.

La empresa brasileña admitió haber falsificado sus cuentas y reconoció que “algunos dirigentes fallaron en el control de las cuentas para facilitar el pago de sobornos”.

Ningún partido político ha estado al margen de este gigantesco escándalo de corrupción, conocido como operación “Lava Jato”, que estalló en el 2014 por la atribución de contratos públicos del grupo estatal Petrobras.

La investigación en Brasil permitió llevar a prisión a decenas de responsables políticos de todos los colores y de primer plano, incluyendo a gobernadores de Estados así como a reconocidos hombres de negocios.

Gestión


Petrobras faz acordo bilionário com Justiça dos EUA para encerrar ações

A Petrobras fechou um acordo bilionário com a Justiça americana para encerrar as investigações sobre corrupção na empresa.

A Petrobras decidiu pagar para não ter que enfrentar a Justiça americana. O acordo para encerrar as investigações custou US$ 853 milhões o que, incluindo impostos, equivale a R$ 3,6 bilhões para a empresa.

A investigação tinha sido aberta depois que a Operação Lava Jato revelou a corrupção na Petrobras. Como a empresa tem ações negociadas na Bolsa de Nova York, o Departamento de Justiça americano e a SEC – órgão que regula o mercado de capitais nos Estados Unidos – queriam saber se a Petrobras desrespeitou as regras financeiras de lá.

A Petrobras paga a multa nos Estados Unidos, mas, pelo acordo, a maior parte do dinheiro fica para o Brasil: 20% vão para as autoridades americanas; 80%, serão investidos em programas sociais e educacionais no Brasil, que serão monitorados pelo Ministério Público Federal.

“O resultado final foi positivo para a imagem da empresa, sim. Encerra um cenário de incertezas jurídicas, pelo menos nos Estados Unidos. Há um aspecto negativo que deve ser considerado, que é o efeito desse acordo nos processos indenizatórios que estão ainda tramitando, tanto no Brasil, tanto na Argentina, quanto, muito recentemente, na Holanda”, explica João Paulo Naegele, especialista em direito do petróleo.

As ações da Petrobras subiram, hoje, no Brasil: 6,29%. No começo de 2018, a Petrobras já tinha fechado um acordo também bilionário para encerrar outra investigação. A ação acusava a empresa brasileira de enganar investidores com informações falsas, ocultando o esquema de corrupção descoberto pela Operação Lava Jato.

A Petrobras concordou em indenizar quem comprou ações dela na Bolsa de Valores de Nova York entre 2010 e 2014. São quase US$ 3 bilhões que estão sendo pagos em três parcelas. O valor equivale a quase R$ 12 bilhões em valores de hoje. Foi o maior acordo já feito nos Estados Unidos sobre perdas com ações envolvendo uma empresa estrangeira.

“Os acordos reconhecem as evoluções no programa de conformidade, nos controles internos e nos procedimentos anticorrupção da Petrobras. Os quais vamos continuar avaliando e aprimorando”, disse o presidente da Petrobras, Ivan Monteiro.

Somando os dois acordos, a Petrobras vai pagar mais de R$ 15 bilhões em multas, muito mais do que ela já conseguiu recuperar do dinheiro que foi desviado da empresa, até hoje, R$ 2,5 bilhões.

Jornal do Brasil