Brasil: aumenta a 23 la cifra de muertos por el derrumbe en Río y bomberos concluyen los rescates

Los bomberos encontraron bajo los escombros el cuerpo de una mujer, la última desaparecida tras el derrumbe de dos edificios hace ocho días en Río de Janeiro, mientras concluyeron este domingo las búsquedas por el azar que dejó 23 víctimas fatales, informaron las autoridades.

La identidad de la mujer, adulta, no fue divulgada por los bomberos.

Se trataba de la última persona que continuaba desaparecida luego de los derrumbes de dos edificios en Muzema, una favela de la zona oeste de Río de Janeiro. Cumplida más de una semana del azar, los bomberos ya no tenían expectativas de que pudiera ser hallada con vida.

Los colapsos se registraron en dos edificios de cuatro pisos que, según el corregidor Marcelo Crivella, fueron construidos sin los permisos del gobierno en un ámbito dominada por milicias y de “parada peligro de deslizamiento”.

El azar puso en evidencia la impotencia y errata de función del Estado en áreas dominadas por fuerzas paramilitares, un flagelo que en los últimos primaveras creció en el estado de Río de Janeiro.

Este viernes, la ecuanimidad emitió órdenes de captura para tres personas sospechosas de participar de la construcción y saldo de los predios ilegales. Hasta el momento, los sujetos se mantienen prófugos.

La Razón


Corpo de Bombeiros encerra buscas em área de milícia: 23 mortos

O Corpo de Bombeiros do Estado do Rio de Janeiro encerrou, neste domingo, as buscas por vítimas do desabamento neste mês de prédios irregulares em uma região controlada pela milícia, na comunidade da Muzema, Zona Oeste da cidade, com o registro de 23 vítimas fatais, sendo que um corpo foi resgatado dos escombros durante a madrugada.

200 horas

Após 10 dias de trabalhos que contaram com apoio da Defesa Civil e do Exército, os bombeiros resgataram dos escombros o corpo de uma mulher já sem vida, aumentando o número de corpos encontrados a 23. Foram encontradas ainda 10 pessoas feridas, sendo que duas morreram na sequência em hospitais da cidade.

Na véspera, duas crianças sem vida também já tinham sido encontradas nos destroços pelas equipes de resgate.

— Como não há relato de outros desaparecidos, os bombeiros estão encerrando as buscas depois de mais de 200 horas de trabalhos ininterruptos — disse á agência inglesa de notícias Reuters o sargento Torres, porta-voz do Corpo de Bombeiros.

Milícias

A Justiça já determinou a prisão de três suspeitos de serem os responsáveis pelos prédios, que ruíram na sexta-feira da semana retrasada, mas eles seguem foragidos.

Os suspeitos estariam ligados à construção e à venda dos imóveis no condomínio Figueira, onde praticamente todos os edifícios estão ilegais e irregulares.

A Muzema é uma favela na Zona Oeste do Rio de Janeiro dominada por milícias, que há alguns anos passaram a atuar também na construção e na especulação imobiliária irregular em áreas sob seus domínios.

Correio do Brasil