Brasil: el hijo de Bolsonaro y una nueva burla contra el colectivo LGBTI+

Foto: Nelson Almeida - AFP
9

Una burla de Eduardo Bolsonaro al colectivo LGBT

Eduardo Bolsonaro, hijo del presidente de Brasil, Jair Bolsonaro, volvió a generar polémica. Esta vez, con la publicación en su cuenta de Twitter de una foto en la que aparece vistiendo una camiseta negra que luce la abreviatura LGBT, explicada de un modo que él define como “actualizado”. El rechazo de políticos, periodistas y colectivos en defensa de las minorías sexuales no se hizo esperar.

“El concepto LGBT fue actualizado con éxito por una ecuatoriana que vive en Argentina y me regaló esta camiseta aquí en Brasil”, comentó en su publicación el diputado brasileño. Cada letra de la sigla LGBT (que agrupa a las orientaciones sexuales incluidas entre lesbianas, gays, bisexuales y transgénero) se descifra de un modo nuevo y va acompañada con la ilustración correspondiente: la letra L por Liberty (libertad), G por Guns (armas), B por Bolsonaro y T por Trump.

Como era de esperar, la publicación causó la indignación del colectivo LGBT y distintos sectores. El diputado del partido Socialismo y Libertad David Miranda declaró que “no podemos admitir esta actitud de afrenta y burla hacia los LGBT, especialmente de un parlamentario hijo del presidente”. El periodista de The Intercept Glenn Greenwald dijo por su parte: “Este es el hijo estúpido que el presidente intenta nominar como embajador de Brasil en los Estados Unidos”.

Página|12


Eduardio Bolsonaro ironiza sigla LGBT em camiseta e vira piada na Internet

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) publicou, em seu instagram, uma foto onde ironiza a sigla LGBT – Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros. Na imagem, ele veste uma camiseta preta em que a sigla da comunidade foi alterada para Liberdade, Armas (guns, em inglês), Bolsonaro e Trump.

Para o deputado, a camisa demonstra que “o conceito de LGBT foi atualizado com sucesso”. Colega de partido, a deputada federal Bia Kicis publicou um vídeo em que mostra ele usando a vestimenta e explicando a “atualização do conceito”.

Na internet, a foto do deputado virou piada. Internautas fizeram memes com a imagem.

Os deputados ironizam a sigla enquanto, segundo informações do Bahia Notícias, o relatório População LGBT Morta no Brasil em 2018, elaborado pelo Grupo Gay da Bahia, ressaltou que, a cada 20 horas, uma pessoa LGBT é assassinada no Brasil. Este dado evidencia, segundo a entidade, que o país é recordista mundial de crimes contra LGBTs.

O documento também mostra que os assassinatos de pessoas LGBT se destacam pelos “requintes de crueldade, muitos golpes, múltiplos instrumentos, tortura, latrocínio e destruição/ incêndio do cadáver e patrimônio característicos”.

Midia4p


Eduardo Bolsonaro passa vergonha nas redes após ironizar sigla LGBT

Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) passou vergonha na internet após publicar uma imagem vestindo uma camiseta que ironiza a sigla LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgêneros).

“O conceito de LGBT foi atualizado com sucesso”, afirmou o deputado federal, exibindo as mesmas letras, mas com referências, em inglês, a Liberty (Liberdade), Guns (Armas), Bolsonaro e Trump.

O parlamentar exibiu a camiseta durante a conferência conservadora CPAC e, segundo ele, foi um presente de uma equatoriana que mora na Argentina. “Curtiram?”, questionou.

Logo após a publicação, os usuários das redes sociais caçoaram da publicação com um alerta de que o parlamentar havia esquecido da letra ‘Q’. De Queiroz.

Além de fazerem graça com o ex-assessor do irmão Flávio Bolsonaro, Fabrício Queiroz, os internautas ainda sugeriram novos significados à camiseta.

“Também atualizamos a definição de LGBT e incluímos a letra que você esqueceu [a letra Q]”, afirmou uma usuária pelo Twitter. “Laranja, Gado, Burro, Terraplanista e Queiroz”, zombou uma usuária do Twitter.

O deputado federal David Miranda repudiou a camiseta e afirmou que “não podemos admitir essa atitude de afronta e deboche aos LGBTs, principalmente vindo de um parlamentar filho do presidente”.

O jornalista Gleen Greenwald do The Intercept republicou o vídeo de Eduardo e disse: “esse é o filho imbecil que o presidente está tentando indicar como embaixador do Brasil nos EUA”.

Pragmatismo Político


VOLVER
Más notas sobre el tema