Brasil: cacerolazos en varias ciudades contra Bolsonaro

181

Rio registra novo panelaço contra Bolsonaro

Bairros do Rio de Janeiro registraram panelaços na tarde desta quarta-feira (18) contra o presidente Jair Bolsonaro. Além de bater panelas, as pessoas gritavam “fora, Bolsonaro”.

Os protestos ocorreram enquanto Bolsonaro falava no Palácio do Planalto, em Brasília, sobre ações contra o novo coronavírus. O presidente voltou a defender a sua participação nos atos de 15 de março. Na ocasião, o presidente descumpriu monitoramento por coronavírus e cumprimentou apoiadores no Distrito Federal. Na terça, Bolsonaro disse que o segundo teste para o coronavírus deu negativo. No entanto, 17 integrantes da comitiva brasileira aos Estados Unidos estão com o Covid-19.

Foi o segundo panelaço seguido. Na terça, houve protestos no Rio, São Paulo, Brasília, Belo Horizonte e Recife. Os protestos ocorreram depois de Bolsonaro falar, mais de uma vez, em “histeria” em relação ao novo coronavírus e dizer que ações de governadores sobre isolamento prejudicam a economia. O governo anunciou que pedirá ao Congresso para reconhecer estado de calamidade pública em razão da pandemia.

G1


Bairros de Fortaleza já registram panelaço contra Jair Bolsonaro; veja vídeos

Em Fortaleza, os bairros Meireles, Aldeota, Dionísio Torres, Cocó, Fátima, Varjota, Benfica, Maraponga, Cambeba, e Jacarecanga registram panelaço contra o presidente Jair Bolsonaro (sem Partido) nesta terça-feira, 18. Os atos dão início aos protestos nacionais convocados contra Bolsonaro para às 20h30min na Capital. Algumas cidades do país chegaram a registrar panelaços ainda na noite de ontem, terça-feira, 17. Apoiadores do presidente agendaram um ato em prol de Bolsonaro para às 21h de hoje como forma de demonstrar apoio ao então presidente e fazer frente às criticas que este tem recebido.

Além de bater em panelas, os manifestantes no Meireles entoaram gritos de “Fora Bolsonaro”. Os atos acontecem após o deputado distrital Leandro Grass (Rede), na terça-feira, 17, encaminhar para a Secretaria Geral da Mesa, o pedido de impeachment do presidente Jair Bolsonaro.

O processo acusa Bolsonaro de crime de responsabilidade e cita, dentre outras acusações, o envolvimento da família Bolsonaro com milícias do Rio de Janeiro, a convocação feita pelo presidente para protestos contra o Congresso Nacional e os desrespeitos as medidas de segurança imposta pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Veja vídeos:

Bairro Cocó:

Bairro Varjota:

Bairro Meireles:

O povo


Recife registra panelaços durante pronunciamento de Jair Bolsonaro

Moradores do Recife fizeram panelaços, na noite desta quarta-feira (18), em protestos ocorridos durante e depois do pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), sobre ações para conter a pandemia do novo coronavírus. Na capital pernambucana, as manifestações ocorreram em Boa Viagem, bairro da Zona Sul, e em Santo Amaro, no Centro (veja vídeo cima).

Atos semelhantes foram registrados em outras capitais, como São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Fortaleza e Distrito Federal. É o segundo dia seguido que há panelaço contra o presidente. Em Boa Viagem, puderam ser ouvidos, além do panelaço, o hino nacional e gritos de “fora Bolsonaro”.

Os moradores também piscaram as luzes dos apartamentos, para chamar a atenção para o ato contrário ao presidente. Nas Zonas Sul e Norte foram feitas projeções em paredes de prédios com frases como “Ele não” e “Fora Bolsonaro”.

Os atos ocorreram depois de Bolsonaro falar, mais de uma vez, que há “histeria” em relação ao vírus causador da Covid-19 e criticar ações realizadas pelos governadores para conter a pandemia. Ele disse que as ações sobre isolamento, que são reconhecidas como ferramentas eficazes para evitar o contágio, prejudicam a economia.

Nesta quarta-feira, Bolsonaro e ministros também fizeram um pronunciamento à tarde, usando máscaras, dizendo que o governo “está ganhando de goleada”, pedindo elogios sobre a ação dele e do governo.

G1


Belém registra ‘panelaço’ contra presidente Bolsonaro

Belém teve panelaços na noite desta quarta-feira (18) contra o presidente Jair Bolsonaro. Moradores de bairros como Batista Campos, Pedreira, Nazaré, Marco, Reduto, Cidade Velha, Mangueirão, e outros, bateram panelas e gritavam “fora, Bolsonaro”.

Os protestos começaram por volta das 20h30 em protesto contra as ações de Bolsonaro em relação ao novo coronavírus. Nesta quarta, o presidente voltou a defender a participação dele nos atos de 15 de março. Na ocasião, o presidente descumpriu monitoramento por coronavírus e cumprimentou apoiadores no Distrito Federal. Na última terça, Bolsonaro disse que o segundo teste para o coronavírus deu negativo. No entanto, 17 integrantes da comitiva brasileira aos Estados Unidos estão com o Covid-19.

Esta semana é o primeiro protesto registrado na capital do Pará. Na terça, houve protestos em cidades como Rio, São Paulo, Brasília, Belo Horizonte e Recife. Os protestos ocorreram depois de Bolsonaro falar, mais de uma vez, em “histeria” em relação ao novo coronavírus e dizer que ações de governadores sobre isolamento prejudicam a economia. O governo anunciou que pedirá ao Congresso para reconhecer estado de calamidade pública em razão da pandemia.

G1


Coronavirus en Brasil: A pesar de las críticas, Jair Bolsonaro convocó a un nuevo cacerolazo oficialista en medio de la pandemia

El presidente de Brasil, Jair Bolsonaro​, convocó este miércoles a un cacerolazo oficialista para defender su gestión de la pandemia del coronavirus media hora después de otro convocado en las redes sociales por diversos sectores críticos y opositores a su gestión.

Bolsonaro convocó a la manifestación en las redes sociales y acusó a los grandes medios de comunicación de no estar difundiendo las expresiones de la gente en apoyo a su gobierno.

“La misma prensa, que se dice imparcial, no divulga otro cacerolazo, a las 21, a favor del gobierno de Jair Bolsonaro”, escribió.

Anoche un cacerolazo contra Bolsonaro, un mandatario que sigue minimizando la pandemia de coronavirus, se sintió en San Pablo, Río de Janeiro y otras 20 ciudades del país, como adelanto del convocado para esta noche a las 20.30.

El presidente también convocó a participar a los líderes del Congreso y del Supremo Tribunal Federal, pese a que el domingo pasado apoyó una manifestación convocada por la extrema derecha oficialista para derrocarlos.

En paralelo a las críticas de su gestión, Bolsonaro enfrentó este miércoles la noticia de un nuevo caso positivo de coronavirus de una persona de su entorno político.

Bolsonaro canceló una reunión de gabinete de emergencia esta mediodía luego de que diera positivo de Covid19 su ministro del Gabinete de Seguridad Institucional y mano derecha, el general retirado Augusto Heleno, de 72 años.

Ya son 17 los contaminados que estuvieron en la comitiva que viajó con él hace diez días a Estados Unidos, donde Bolsonaro y varios de sus acompañantes se reunieron con el presidente Donald Trump​.

Pese a los crecientes rumores sobre su salud, Bolsonaro informó en la noche del martes por las redes sociales que un segundo test le había dado negativo de coronavirus, aunque nuevamente no mostró certificados.

Clarín


VOLVER

 

Más notas sobre el tema