Brasil: más de 132 mil muertes y el presidente del Tribunal Supremo da positivo

485

Brasil rebasa las 132 mil muertes por Covid-19 al sumar 381 en un día

Brasil llegó a 132 mil seis muertes de Covid-19 al sumar 381 en 24 horas, según el último reporte del Ministerio de Salud.

La cartera informó además que se alcanzaron los cuatro millones 345 mil 610 contagios de la enfermedad al agregarse de domingo para este lunes 15 mil 155 nuevos casos.

De acuerdo con el boletín, 600 mil 420 pacientes siguen bajo observación y otros tres millones 613 mil 184 se recuperaron del nuevo coronavirus SARS-CoV-2.

El estado de Sao Paulo continúa siendo el epicentro de la pandemia en el país, al concentrar 32 mil 642 pérdidas humanas y 893 mil 349 infectados.

Brasil es el foco latinoamericano del patógeno y el segundo país del mundo con mayores afectaciones por la pandemia, detrás de Estados Unidos, aunque científicos estiman que las cifras podrían ser mucho mayores por la enorme subnotificación.

Prensa Latina


Novo presidente do STF, Luiz Fux testa positivo para Covid-19

O novo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux, testou positivo para Covid-19. Segundo a assessoria de comunicação da presidência da Corte, Fux foi ao hospital nesta segunda-feira (14), no Rio de Janeiro, após “apresentar aumento de temperatura corporal”. O ministro, no entanto, passa bem e conduzirá sua primeira sessão como presidente do STF.

“A suspeita é de que possa ter contraído o novo coronavírus em almoço de confraternização familiar no último sábado (12). O ministro seguirá os protocolos de saúde e ficará em isolamento pelos próximos 10 dias”, disse a assessoria do STF. As sessões ordinárias estão ocorrendo de forma remota, por videoconferência.

Ele tomou posse, na última quinta-feira (10), no cargo de presidente do Supremo, para um mandato de dois anos e acumulará a presidência do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Uma sessão do conselho estava prevista para terça-feira (15), mas foi cancelada.

“A medida foi tomada após confirmação de que o presidente do CNJ, Luiz Fux, testou positivo para a Covid-19 e vai manter o isolamento social. A reunião plenária não previa ao julgamento de processos. Em ato solene, Fux presidiria a primeira sessão do Conselho desde a posse no cargo de presidente, em 10 de setembro, com apresentação de eixos da gestão”, afirmou o CNJ, em nota.

Hoje em Día


Bolsonaro decide efetivar Pazuello após Brasil atingir 132 mil mortes por coronavírus

O presidente Jair Bolsonaro decidiu, nesta segunda-feira (14), que o general Eduardo Pazuello não terá mais o status de “interino” em seu governo e vai se tornar Ministro da Saúde efetivo. O militar chegou ao posto em maio após a demissão de Nelson Teich.

Segundo informações da Folha de S. Paulo, Pazuello estaria resistente à nomeação como efetivo, mas foi convencido por Bolsonaro. Uma cerimônia de posse deve ser realizada na quarta-feira (16). Convites já estariam sendo distribuídos entre ministros.

Nesta segunda-feira (14), o Brasil chegou a 132.006 mortes provocadas pelo Sars-Cov-2. O país é o segundo no mundo com mais mortes, atrás apenas dos Estados Unidos, e o terceiro com mais casos confirmados (4.345.610), superado somente por EUA e Índia.

Em setembro, o país superou Reino Unido e Suécia e se tornou o sexto país do mundo com mais mortes por milhão de habitantes – uma estatística que vinha sendo usada pelo governo Bolsonaro para dizer que o país não havia sido tão afetado.

A maioria das mortes ocorreram sob a gestão de Pazuello, que evitou confrontar o presidente Jair Bolsonaro em temas como uso da hidroxicloroquina – que não tem eficácia comprovada – e distanciamento social e acabou tirando o protagonismo do Ministério da Saúde no enfrentamento da pandemia.

O médico Pedro Diniz, da Rede Nacional de Médicas e Médicos Populares, usou as redes sociais para criticar a efetivação. “O maior sistema de saúde pública do mundo na mão de assassinos”, tuitou.

Revista Forum

Más notas sobre el tema