Brasil | Prorrogan la prohibición de ingreso por vía terrestre y ya van casi 5 millones de contagios

767

Brasil prorrogó por otros 30 días la restricción del ingreso al país de extranjeros por medios terrestres o acuáticos, pero permitiendo que sigan llegando vuelos desde el exterior, informó este lunes el Gobierno.

La decisión fue publicada en el Diario Oficial de la Unión e impide el ingreso de extranjeros no residentes por “carreteras y otros medios terrestres o por transporte acuático” en virtud de la pandemia del coronavirus.

El Gobierno flexibilizó más la llegada de extranjeros por vía aérea, dejando a partir de hoy de exigir la contratación de un seguro para el viajero.

La resolución indica que con autorización de embajadas y consulados correspondientes un extranjero podrá entrar por vía terrestre en Brasil si por ejemplo tiene que tomar un vuelo en un aeropuerto del país, dice el Diario Oficial de la Unión.

Brasil tiene frontera con todos los países de Sudamérica menos Ecuador y Chile.

El gigante regional se acerca a los cinco millones de casos y lleva contabilizados más de 145.000 decesos a causa de la Covid-19.

Télam


Brasil tem 398 novas mortes em 24 h e total de 146.773 óbitos por covid-19

O Brasil registrou 398 novos óbitos pela covid-19 nas últimas 24 horas, atingindo 146.773 mortes pela doença. As informações foram coletadas pelo consórcio de veículos do qual o UOL faz parte.

O levantamento feito com as secretarias de saúde dos estados aponta 25.593 casos confirmados nas últimas 24 horas. No total, já foram 4.940.499 diagnósticos da doença desde o início da pandemia.

O único estado que não apresentou notificações de casos e mortes em relação a ontem foi Roraima. Acre e Rio Grande do Norte não registraram confirmação de novos óbitos por covid-19 neste intervalo.

A média móvel de mortes, calculada com base nos números de mortos dos últimos sete dias, é de 659, o que representa estabilidade em relação à variação de 14 dias atrás.

O Norte foi a única região a apresentar alta (27%). Já Centro-Oeste (-3%), Nordeste (-1%), Sudeste (-15%) e Sul (-4) mantiveram estabilidade na variação de 14 dias.

Veja a oscilação nos estados:

Aceleração: AM, CE, RR e SE;
Estabilidade: AC, AL, AP, BA, DF, ES, GO, MA, MG, MS, PE, PI, PR, RN, RS, SC e TO;
Queda: MT, PA, PB, RJ, RO e SP.

Dados do governo

O Ministério da Saúde divulgou 323 novas mortes por covid-19 em relação a ontem, somando 146.675 óbitos em decorrência do novo coronavírus.

Nas últimas 24h, foram confirmados 11.946 novos infectados, totalizando 4.927.235 diagnósticos da covid-19.

Segundo a pasta, a Secretaria de Saúde de Roraima não atualizou os dados em função de um feriado no estado. Assim como no consórcio de veículos, o ministério também observou que não houve registro de novas mortes pelas secretarias de Acre e Rio Grande do Norte.

O governo federal considera 4.295.302 casos recuperados e afirma que há 485.258 pacientes em acompanhamento.

SP tem 2ª semana seguida com queda de casos e mortes

Pela segunda semana consecutiva, o estado de São Paulo registrou queda na média móvel diária de casos e de mortes provocadas pelo novo coronavírus. Trata-se da unidade federativa que apresenta maior quantidade de infecções e mortes pela doença em todo o país.

No entanto, SP havia registrado, após dez semanas consecutivas de queda, um pequeno aumento na média móvel de novas internações, de 3%, o que, segundo o governo, ainda não é preocupante.

Grupo indiano cria teste acessível

Um grupo de cientistas na Índia desenvolveu um teste para a covid-19 que pode deixar o acesso ao diagnóstico do vírus mais fácil. Chamado de “Feluda” em homenagem a um famoso personagem indiano, o exame é feito a base de papel e tem um uso similar ao do teste PCR. Ele utiliza uma tecnologia de edição de genoma que detecta o vírus. A tecnologia, chamada de Crispr, processa a informação e, se detecta um gene com o vírus, ressalta duas linhas azuis no papel.

Veículos se unem pela informação

Em resposta à decisão do governo Jair Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia de covid-19, os veículos de comunicação UOL, O Estado de S. Paulo, Folha de S.Paulo, O Globo, G1 e Extra formaram um consórcio para trabalhar de forma colaborativa para buscar as informações necessárias diretamente nas secretarias estaduais de Saúde das 27 unidades da Federação.

O governo federal, por meio do Ministério da Saúde, deveria ser a fonte natural desses números, mas atitudes recentes de autoridades e do próprio presidente colocam em dúvida a disponibilidade dos dados e sua precisão.

UOL

Más notas sobre el tema