Brasil vuelve a registrar casi 50 mil casos en un día y se retoman los ensayos de la vacuna china

1.435

Brasil volta a registrar quase 50 mil novos casos da covid-19 em 24 horas

Por Nara Lacerda

Após cerca de três meses com registros diários de contaminados pela covid-19 abaixo de 50 mil, o Brasil voltou a confirmar números próximos ao patamar. Nesta quarta-feira (11), o total de novos pacientes com a doença aumentou 48.655 em 24 horas. Segundo dados do Conselho Nacional de Secretários da Saúde (Conass), o número de pessoas que foram contaminadas desde que o vírus chegou ao país soma 5.747.550.

Ainda de acordo com o Conass, em 24 horas houve a confirmação de 566 óbitos. O coronavírus já causou a morte de 163.368 pessoas em território nacional. A velocidade no aumento de casos fatais é menor a cada semana desde setembro. Ainda assim, o Brasil se mantém em segundo lugar na lista de nações que mais registram mortes pela covid.

O aumento no total de casos desta quarta-feira (11) pode ter relação com problemas técnicos no acesso à base de dados de alguns estados, registrados nos últimos dias. Ainda assim, o patamar já representa mais de 40% de tudo o que foi confirmado na semana passada. Além disso, o número não contabiliza o resultado do Amazonas, portanto, deve ser ainda mais expressivo.

De acordo com a plataforma de tecnologia e geolocalização Inloco, os índices de isolamento no Brasil são inferiores a 50% desde junho. Entre segunda e sexta-feira, a porcentagem não supera os 40% há quase quatro meses. Sem a vacina, as ações de distanciamento são consideradas essenciais para conter a propagação do vírus. Segundo projeções da iniciativa Geocovid, sem nenhuma medida dessa natureza, o país chegaria a quase 10 milhões de infectados em 30 dias.

O que é o novo coronavírus

Trata-se de uma extensa família de vírus causadores de doenças tanto em animais como em humanos. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS). Em humanos, os vários tipos de vírus podem provocar infecções respiratórias que vão de resfriados comuns, como a síndrome respiratória do Oriente Médio (MERS), a crises mais graves, como a Síndrome Respiratória Aguda severa (SRAS). O coronavírus descoberto mais recentemente causa a doença covid-19.

Como ajudar quem precisa?

A campanha “Vamos precisar de todo mundo” é uma ação de solidariedade articulada pela Frente Brasil Popular e pela Frente Povo Sem Medo. A plataforma foi criada para ajudar pessoas impactadas pela pandemia da covid-19. De acordo com os organizadores, o objetivo é dar visibilidade e fortalecer as iniciativas populares de cooperação.

Brasil de Fato


Brasil autoriza retomar ensayos de vacuna china CoronaVac contra el Covid-19

El organismo regulador sanitario de Brasil autorizó este miércoles retomar los ensayos clínicos de la vacuna Coronavac contra el Covid-19, desarrollada por el laboratorio chino Sinovac, después de suspenderlos el lunes argumentando que un voluntario sufrió “un incidente grave.”

“La Agencia de Vigilancia Sanitaria (Anvisa) informa que acaba de autorizar el reinicio del estudio clínico de la vacuna Coronavac“, informó el organismo en una nota, en la cual aclaró también que las suspensiones en fase de estudio son comunes y “no significa necesariamente que el producto bajo investigación no sea de calidad, seguro o eficaz.”

La suspensión fue decidida, según Anvisa, por “un incidente grave“, del cual dijeron no tener mayores informaciones. El Instituto Butantan, principal productor de vacunas de Brasil, que suscribió un acuerdo con Sinovac para traer la vacuna en fase de estudios al país, informó que el incidente no estaba relacionado con el medicamento en investigación.

Autoridades locales informaron que un voluntario murió por suicidio.

Tras el anuncio de Anvisa, el secretario de Salud del estado de Sao Paulo, Jean Gorinchteyn, defendió “la transparencia y la ética” con la que opera el Instituto Butantan y lamentó el impacto que pueda tener la interrupción en el ensayo.

“El impacto [de la interrupción] no fue cronológico, pero sí psicológico. Vamos a tener un trabajo de convencimiento para que algunos se mantengan en el estudio“, declaró a la cadena Globonews.

Este miércoles, Anvisa justificó su decisión como “técnica” y basada “en los datos que la agencia tenía.” “Tras evaluar los nuevos datos presentados por el patrocinador (Butantan) después de la suspensión del estudio, Anvisa entiende que tiene elementos suficientes para permitir el reinicio de la vacunación“, agregó.

La vacuna Coronavac está en fase 3 de estudios en Brasil en el marco de un acuerdo con el Instituto Butantan, adscrito a la gobernación de Sao Paulo, cuyo gobernador Joao Doria es el principal adversario político del presidente Jair Bolsonaro.

El director del Instituto Butantan, Dimas Covas, dijo el lunes que la decisión de Anvisa causaba “indignación“, en tanto que especialistas cuestionaron la politización de las vacunas contra el covid-19, que ya deja en Brasil más de 162.000 muertos y 5,7 millones de contagios.

Bolsonaro celebró en redes sociales la suspensión de los estudios y lo calificó como una victoria personal.

El laboratorio chino Sinovac Biotech se dijo “confiado” en la seguridad de su vacuna.

El Universal


Ação na PGR acusa Bolsonaro de crime de responsabilidade por impedir desenvolvimento da vacina

Os deputados federais Enio Verri, líder do PT na Câmara, e Paulo Teixeira (PT-SP) protocolaram na manhã desta quarta-feira (11) uma ação de crime de responsabilidade na Procuradoria Geral da República (PGR) contra Jair Bolsonaro e a diretoria da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), um dia depois de o órgão suspender os testes da CoronaVac e ser acusado de agir politicamente a mando do governo.

«Bolsonaro e a diretoria da Anvisa serão acionados por crime de responsabilidade», anunciou Paulo Teixeira em vídeo publicado em suas redes sociais (assista abaixo).

A Coronavac, imunizante contra a Covid-19, é desenvolvida na China e terá produção conjunta com o Instituto Butantan, de São Paulo, o que levou Bolsonaro a promover uma cruzada ideológica contra a suadistribuição no Brasil.

Nesta terça-feira (10), ele chegou a comemorar em suas redes sociais o fato de a Anvisa ter cancelado as testagens da vacina. “Jair Bolsonaro venceu”, disse ele, referindo-se às tensões com o governador de São Paulo, João Doria (PSDB-SP).

O governo de São Paulo já considera inevitável uma batalha judicial contra órgãos federais para defender a aplicação da vacina chinesa Coronavac, que será produzida no Brasil em parceria com o Instituto Butantan.

Nesta linha, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski determinou nesta terça-feira (10) que a Anvisa preste esclarecimentos, em até 48 horas, sobre os critérios usados nos estudos e testes sobre a vacina CoronaVac.

Brasil 247

Más notas sobre el tema