Dos patrocinadores se retiran de la Copa América a días de su inicio

1.818

Sigue la polémica con la Copa América en Brasil: Mastercard se retira como sponsor

Mastercard decidió retirar de forma temporal sus marcas de la Copa América en Brasil, aunque la compañía de pagos seguirá patrocinando el torneo de fútbol, reportaron medios brasileños este miércoles.

La semana pasada, los organizadores de la Copa América, que comienza el domingo, trasladaron inesperadamente el torneo a Brasil después de que la coanfitriona Colombia se retiró debido a disturbios civiles y Argentina por un aumento en los casos de COVID-19.

El presidente brasileño, Jair Bolsonaro, quien minimizó la gravedad del coronavirus y ha luchado contra los confinamientos, dio su apoyo a la medida. Pero los expertos en salud pública, los jueces de la Corte Suprema y los futbolistas brasileños cuestionaron la conveniencia de organizar el torneo en medio de una pandemia devastadora.

Más de 475.000 brasileños han muerto a causa del COVID-19, la peor cifra oficial fuera de Estados Unidos e India, y los expertos advierten que se acerca una tercera ola junto con el invierno en el hemisferio sur.

La selección brasileña de fútbol se refirió a preocupaciones “humanitarias” en un comunicado en el que criticó la organización de la Copa América el miércoles, pero se comprometió a participar en el torneo tras los rumores de un potencial boicot.

Ámbito Financiero


Mastercard desiste de patrocínio à Copa América no Brasil

A Mastercard desistiu de expor a sua marca durante a Copa América no Brasil, que começa no domingo. Em meio à pandemia do novo coronavírus e com o aumento das críticas à realização do torneio no País, a empresa decidiu não mais exibir a sua marca nas placas de publicidade à beira dos gramados, nas entrevistas de jogadores e integrantes das comissões técnicas e também em outras ações de marketing.

“Após análise criteriosa, decidimos por não ativar nosso patrocínio à Copa América no Brasil”, diz nota da Mastercard enviada ao Estadão.

Inicialmente, o torneio continental seria realizado na Colômbia, que desistiu por problemas políticos internos, e na Argentina, que declinou em função do agravamento da pandemia de covid-19. O Brasil, então, decidiu receber a competição na semana passada.

A decisão da Mastercard ocorre depois que a Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC) encaminhou na segunda-feira ofício para que a CBF, Estados e municípios sedes de jogos da Copa América sejam investigados por eventuais “atos violadores dos direitos à vida e à saúde”. Também serão alvos do Ministério Público Federal o SBT e a Disney, responsáveis pela transmissão dos jogos, além das patrocinadoras. Foram citadas Mastercard, Ambev, Latam, Semp TCL, Diageo, Kwai, Betsson e TeamViewer21 e Betfair22.

Os procuradores alegam que a realização da Copa América no Brasil não tem garantias de que não haverá alta transmissibilidade e também que o evento colocará em risco a saúde dos funcionários ligados à competição – jogadores, comissão técnica, jornalistas, seguranças e serviços auxiliares.

A Copa América tem início agendado para domingo. Em Brasília, no estádio Mané Garrincha, às 18h, a seleção brasileira enfrenta a Venezuela, pelo Grupo B. No mesmo dia, às 21h, Colômbia e Equador duelarão na Arena Pantanal, em Cuiabá. Em 14 de junho, será a vez da Argentina começar sua jornada na competição, enfrentando o Chile, no Engenhão, às 18h. Mais tarde, às 21h, Paraguai e Bolívia jogam em Goiânia. A final do torneio está marcada para 10 de julho, no Maracanã.

Terra


Brasileña ambev decide no usar sus marcas en la copa américa

La empresa brasileña de bebidas Ambev SA no involucrará sus marcas en la Copa América de fútbol, dijo la compañía en un comunicado el miércoles.

La medida se produce después de que Mastercard Inc anunció que había decidido sacar temporalmente su marca de la Copa América en medio de críticas por la decisión de último minuto de organizar el torneo de fútbol en Brasil, donde el COVID-19 provoca miles de muertes diariamente.

La Nación


Após Mastercard, Ambev também desiste de expor suas marcas na Copa América

O grupo Ambev anunciou nesta quarta-feira (9) também ter desistido de expor suas marcas na Copa América. Nesta terça-feira (8), a Mastercard foi a primeira companhia a tomar esta decisão.

Apesar da decisão, a cervejaria vai continuar com o patrocínio acordado com a Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol). Em nota, a empresa informou que “segue com seu compromisso e apoio ao futebol brasileiro”.

Entre as marcas do grupo estão as cervejas Brahma, Skol, Antártica, Budweiser, Corona e Stella Artois.

A decisão da Ambev e da Mastercard ocorre em meio ao agravamento da pandemia e ao risco de uma terceira onda se concretizar se a vacinação não acelerar no país.

Jogos começam domingo

A Copa América começa domingo, com o jogo Brasil x Venezuela, às 18h, no estádio Mané Garrincha, em Brasília. O torneio terá jogos também em Cuiabá, Goiânia e no Rio de Janeiro.

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, marcou para quinta-feira (10) o julgamento de ações que querem barrar a realização da Copa América de futebol no Brasil. Fux atendeu a um pedido da relatora, ministra Cármen Lúcia.

O julgamento será em plenário virtual, no qual os ministros inserem o voto em sistema eletrônico. Pela decisão de Fux, o julgamento começará à 0h e acabará às 23h59 de quinta-feira.

G1


 

Más notas sobre el tema