Brasil | Bolsonaro llegó a Rusia y se reunirá con Putin este miércoles

1.315

El presidente Jair Bolsonaro llega a Rusia

El presidente Jair Bolsonaro ha aterrizado hoy (15) en Moscú para una reunión con su homólogo Vladimir Putin, poco después de que Rusia anunciara la retirada de parte de sus tropas militares de la frontera con Ucrania.

Para mañana, Bolsonaro tiene una reunión bilateral con Putin, solo en presencia de intérpretes. Está programado que hagan una declaración conjunta tras la conversación y pasen a un almuerzo. La reunión está prevista para las 13.00 (hora local) y se celebrará en el Kremlin, la sede del gobierno ruso, situada en la Plaza Roja, una de las principales atracciones turísticas de la capital.

Además, el presidente brasileño participará en una reunión con empresarios locales. Entre los principales temas que se discutirán está la compra de fertilizantes rusos por parte de Brasil.

Según Bolsonaro, el viaje debe tratar temas como energía, defensa y agricultura, así como se debatirán las relaciones políticas, económicas y comerciales entre las dos naciones, que son miembros de los Brics, grupo formado con China, Sudáfrica e India.

El mandatario brasileño permanecerá en Moscú hasta el jueves (17). Luego viajará a Budapest, capital de Hungría, donde se reunirá con el primer ministro del país, Viktor Orbán.

Agencia Brasil


Bolsonaro desembarca em Moscou para encontro com Putin e reunião com empresários

O presidente Jair Bolsonaro desembarcou nesta terça-feira (15) por volta de 10h (horário de Brasília, 16h no horário local) em Moscou. O presidente tem previstos para esta quarta (16) um encontro com o presidente russo, Vladimir Putin e uma reunião com empresários.

Bolsonaro desceu do avião usando uma máscara para prevenção contra a Covid, medida que ele não tem adotado em eventos no Brasil.

O presidente brasileiro viajou para a Rússia em um momento em que o país europeu protagoniza uma crise diplomática internacional que tem mobilizado as principais potências do mundo.

Nas últimas semanas, Putin ordenou a movimentação de centenas de milhares de tropas em regiões de fronteira com a Ucrânia. A movimentação foi vista pelo presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, como uma tentativa russa de invadir o território ucraniano.

A Rússia argumenta que o leste europeu é área de influência do país e quer barrar a entrada da Ucrânia na Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), liderada pelos Estados Unidos.

Nos últimos dias, Biden também ordenou a ida de tropas norte-americanas para países aliados próximos da Ucrânia.

Viagem ‘inoportuna’

Para especialistas em relações internacionais, a ida de Bolsonaro à Rússia neste momento é inoportuna. Eles entendem que o movimento pode desgastar o Brasil com parceiros históricos e tradicionais, como os Estados Unidos e a União Europeia.

Mas o governo brasileiro tem feito um esforço para ressaltar que a viagem não tem relação com a crise na Ucrânia. Para o governo, a ideia da viagem é focar na relação comercial entre Brasil e Rússia e no aprimoramento das trocas entre os dois países.

O entendimento é que as parcerias comerciais entre Brasil e Rússia ainda estão longe do ideal, principalmente considerando que são dois países que fazem parte do grupo Brics, junto com China, Índia e África do Sul.

Cronograma

Veja a previsão para a viagem de Bolsonaro à Rússia:

15 de fevereiro

Chegada a Moscou

16 de fevereiro

Deposição de flores no túmulo do soldado desconhecido
Encontro com Putin, no Kremlin
Almoço com Putin, no Kremlin
Encontro com o presidente da Duma de Estado
Encontro com empresários

17 de fevereiro

Partida para a Hungria

G1

 

Más notas sobre el tema