Inundaciones | Se esperan lluvias y frío para esta semana y la cifra de muertes se actualizó en 157

1.062

Pronóstico desalentador: sube el número de muertos por las inundaciones en Brasil y se esperan más lluvias para esta semana

Según el balance de víctimas divulgado este domingo, las autoridades de Brasil elevaron a 158 el número de personas fallecidas en las graves inundaciones que desde hace dos semanas castigaron la región sur del país.

Defensa Civil explicó que los equipos de salvamento identificaron dos cuerpos en las últimas 24 horas en el estado de Rio Grande do Sul, el más castigado por el desastre climático, que dejó un rastro de destrucción sin precedentes en esa zona.

Todos los fallecidos se registraron en el estado anteriormente mencionado, a excepción de uno, que fue encontrado en Santa Catarina, también afectado por el temporal, aunque en menor grado. De esta manera, el número de desaparecidos bajó a 88, seis menos que el sábado.

Las inundaciones, las lluvias torrenciales y los deslizamientos de tierra provocaron estragos en 463 de los 497 municipios de Rio Grande do Sul, importante región agropecuaria e industrial con una población de 11,3 millones de habitantes, el 6 % del total del país.

La catástrofe causó 2,3 millones de damnificados en esta región fronteriza con Uruguay y Argentina, de los que unos 620.000 debieron abandonar sus hogares y marcharse a albergues temporales o las casas de parientes o amigos.

Desde el inicio del desastre, las autoridades brasileñas, con la participación de cerca de 30.000 agentes, rescataron a 82.666 personas y 12.215 animales.

Ahora, se continúan realizando rescates de gente cercada por el agua, hay miles de puntos sin luz y cerca de medio centenar de carreteras están cortadas de manera total o parcial, según la Defensa Civil.

La situación en Porto Alegre
Por su parte, Porto Alegre, capital regional, sigue con algunos barrios inundados y su aeropuerto internacional estará fuera de servicio por lo menos hasta septiembre, aunque en los últimos días la situación tendió a mejorar, ya que el nivel del río que baña la ciudad empezó a bajar.

En ese contexto, la Agencia Nacional de Aviación Civil (Anac) liberó los vuelos comerciales en la base aérea de Canoas, situada a unos 14 kilómetros de Porto Alegre y que tradicionalmente era apenas utilizada por las Fuerzas Armadas.

Sin embargo, las previsiones meteorológicas muestran más lluvias en Rio Grande do Sul para la semana entrante, lo que puede dificultar el descenso del nivel de los ríos, los rescates y los trabajos de reconstrucción de este próspero estado brasileño.

CANAL 26


Semana terá chuva volumosa e chegada de nova frente fria no Rio Grande do Sul

Por Camila Stucaluc

O clima continuará úmido e frio no Rio Grande do Sul. Segundo a MetSul Meteorologia, a previsão é que o estado seja atingido por fortes volumes de chuva durante a semana, começando já nesta segunda-feira (20). Uma nova massa de ar polar também deve ingressar na região, baixando as temperaturas no final da semana.

Hoje, o tempo deve apresentar melhora em diversas regiões, exceto na região leste do Rio Grande do Sul, onde ainda devem ocorrer garoa e chuva leve. Na terça-feira (21), o dia começa com tempo firme e o sol chega a aparecer com nuvens em parte do estado. No decorrer do dia, contudo, o tempo se instabiliza com chuva na maioria das áreas.

A quarta-feira (22) será de atenção: uma nova frente fria passa pelo oeste e sul gaúcho, levando chuva ao longo do dia em muitos municípios das regiões. O fenômeno deve avançar para o Centro e Norte do estado na quinta-feira (23), provocando chuva forte com trovoada. No extremo Sul, na fronteira com o Uruguai, o tempo melhora.

Na sexta-feira (24), a circulação de umidade da área de baixa pressão com ingresso de ar frio levará muitas nuvens ao estado, desencadeando chuva, garoa e rajadas de vento de até 90 km/h. O dia deve ser gelado, com temperaturas mínimas abaixo dos 10ºC. Em Porto Alegre, por exemplo, a previsão é de mínima de 7ºC e máxima de 15ºC.

No geral, os temporais devem registrar marcas perto e acima de 100 milímetros durante a semana. Os volumes podem ser altos no Sul do estado, que enfrenta enchente da Lagoa dos Patos, e na região de Porto Alegre, que amarga há semanas a cheia do Guaíba. Na Serra, por outro lado, ainda não há indicação de altos volumes de chuvas.

A instabilidade climática começará a perder força a partir de sábado (25). O campo de vento forte se afasta para o oceano, mas ainda podem ocorrer rajadas esporádicas durante o dia à medida que ingressa o ar mais frio de origem polar. O frio deve permanecer no fim de semana, bem como no começo da próxima semana. Em algumas regiões, os termômetros podem registrar temperaturas abaixo de 0ºC, com geada.

Frio e vento dificultam resgates
A queda das temperaturas e os fortes ventos dificultam os resgates no Rio Grande do Sul, onde mais de 400 cidades ainda sofrem com o impacto das enchentes. Como muitos municípios permanecem ilhados, autoridades alertam para o risco de hipotermia – longa exposição ao frio intenso – para aqueles que estiverem sem proteção.

O tratamento da hipotermia é aquecer o organismo imediatamente. Portanto, deve-se chamar uma ambulância, fornecer uma bebida quente, cobrir a pessoa com cobertores e mantas térmicas, principalmente nas extremidades, e retirar qualquer roupa molhada.

Apelo por doações
O Rio Grande do Sul, assim como organizações e voluntários, continua arrecadando doações. Em meio ao frio, são solicitados moletons, calças, toucas, meias e cobertores. Diversos pontos estão coletando os itens, que serão enviados ao estado via aérea. É o caso do Correios, que conta com mais de 10 mil agências espalhadas pelo Brasil.

SBT NEWS


Defesa Civil atualiza balanço das enchentes no RS – 19/5, 18h

Devido às fortes chuvas que causaram estragos em diversas cidades do Rio Grande do Sul, a Defesa Civil estadual tem atuado para atender a população afetada e garantir a segurança das pessoas. Confira abaixo o último relatório sobre as ações de resgate nas localidades atingidas. Eles são divulgados diariamente às 9h, 12h, 18h.

Due to the high volume of rain that have caused damage to various cities in Rio Grande do Sul, the State Civil Defense has been acting to promptly answer to the affected population and guarantee the security of people. Check below the last official report about the rescue activities in affected areas. The reports are published daily at 9 a.m., 12 p.m. and 6 p.m.

Municípios afetados: 463
(Affected cities)

Pessoas em abrigos: 76.955
(Sheltered population)

Desalojados:  581.633
(Displaced population)

Afetados: 2.336.136
(Affected population)

Feridos: 806
(Injured people)

Desaparecidos: 88
(Missing people)

Óbitos confirmados: 157
(Confirmed deaths)

Óbitos em investigação*: 0
(Deaths under investigation*)

Pessoas resgatadas: 82.666
(Rescued people)

Animais resgatados: 12.215
(Rescued animals)

Efetivo: 27.716
(State staff)

Viaturas: 4.061
(Vehicles)

Aeronaves: 21
(Aircraft)

Embarcações: 302
(Vessels)
*Está sendo apurado se as mortes têm relação com os eventos meteorológicos.
*The Civil Defense investigates if these deaths are related to the current climatic calamity.

A Defesa Civil do Estado orienta as pessoas a verificarem se seus nomes constam na lista de desaparecidos. Se constar, a orientação é procurar a Delegacia de Polícia Civil mais próxima para verificação e regularização dos dados, com a retirada do nome da lista de desaparecidos.

Alertas

Para aumentar o nível de prevenção, as pessoas podem se cadastrar para receberem os alertas meteorológicos da Defesa Civil estadual. Para isso, é necessário enviar o CEP da localidade por SMS para o número 40199. Em seguida, uma confirmação é enviada, tornando o número disponível para receber as informações sempre que elas forem divulgadas.

Também é possível se cadastrar via aplicativo Whatsapp. Para ter acesso ao serviço, é necessário se registrar pelo telefone (61) 2034-4611 ou clicando aqui. Em seguida, é preciso interagir com o robô de atendimento enviando um simples «Oi». Após a primeira interação, o usuário pode compartilhar sua localização atual ou qualquer outra do seu interesse para, dessa forma, receber as mensagens que serão encaminhadas pela Defesa Civil estadual.

ESTADO RS

Más notas sobre el tema