Dilma defiende plebiscito y dice confiar en la inteligencia del pueblo brasilero.

Ao participar da cerimônia de lançamento do Plano Safra Semiárido, em Salvador, a presidente Dilma Rousseff relembrou as manifestações que ocorrem no Brasil e disse que “essas vozes devem nos orgulhar”. Dilma diferenciou os protestos brasileiros com os ocorridos em outros países, que lutam contra a perda de salários, pordemocracia. “Aqui não. No Brasil as ruas falaram por mais direitos. Essa presidenta aqui ouviu claramente a voz das ruas, porque essa voz é legítima e porque nós temos uma democracia, e faz parte da democracia a luta por mais direitos”, acrescentou.

Dilma também abordou a reforma política e disse acreditar na inteligência, sagacidade e esperteza do povo brasileiro para responder às perguntas de um plebiscito sobre o assunto. “Eu acredito muito na inteligência, na sagacidade do povo brasileiro. Acho que o povo brasileiro sempre mostrou ao longo de toda a nossa história que nossas escolhas sempre foram acertadas. Não sou daqueles que acreditam que o povo é incapaz de entender porque as perguntas são complicadas. Não é verdade”, declarou.

Para Dilma, “o povo brasileiro tem aquela inteligência que nos foi dada porque, graças a Deus, somos feitos de varias correntes e de vários veios”.

Plano Safra Semiárido

O Plano Safra Semiárido pretende garantir segurança produtiva, impulsionando sistemas de produção adaptados à realidade do clima da região. Será o primeiro plano safra voltado especificamente para a região do semiárido nordestino.

Atualmente, a região abriga 1,6 milhão de estabelecimentos agropecuários, dos quais 90% possuem menos de 100 hectares e 75% uma abrangência inferior a 20 hectares. São áreas que sofrem com os efeitos da estiagem, que é considerada a mais grave dos últimos 50 anos.

Além do lançamento do Plano Safra Semiárido, Dilma fará a entrega de 323 máquinas retroescavadeiras e motoniveladoras a 269 municípios baianos, além de ônibus escolares do Programa Caminho da Escola.

Também durante o evento foi comemorada a emissão de um milhão de documentos civis e trabalhistas expedidos nos mutirões do Programa Nacional de Documentação da Trabalhadora Rural (PNDTR), do MDA.

Criado há nove anos, o programa dispõe de 22 ônibus adaptados que percorrem as comunidades rurais de todas as unidades da federação para oferecer às mulheres do campo, que ainda não possuem seus registros, a oportunidade de normalizarem sua situação.

“É possível conviver com a seca. A seca não pode virar uma catástrofe e pode ser perfeitamente controlada”, disse Dilma. “Pela primeira vez estamos fazendo um Plano Safra para a região. Este Plano vai garantir crédito para que os agricultores tenham recursos para investir. As retroescavadeiras, as motoniveladoras, os caminhões e a pá carregadeira têm função de dar apoio à produção e ao escoamento”, acrescentou.

“Reconhecemos que para adotar novos sistemas produtivos que estamos propondo é necessário que nós olhemos a situação dos endividamentos passados. Uma presidenta tem que escutar todas as vozes, inclusive as demandas dos produtores da região”, enfatizou. “Aqui no Semiárido é possível sim ter uma produção que gere renda digna. É uma região que pode se tornar altamente competitiva”, disse Dilma