MST promove festival nacional sobre reforma agrária em BH

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) realiza, entre hoje e domingo (20 a 24), em Belo Horizonte, o 1º Festival Nacional de Arte e Cultura da Reforma Agrária. O evento é formado por festival de música, shows, poesia, mostra de vídeos e artes plásticas e debates abrangendo temas como mídia democrática, saúde, agroecologia, cultura, educação e conjuntura política.

Os visitantes poderão visitar também um acampamento de lona preta, nos moldes utilizados pelo movimento nas ocupações em defesa da reforma agrária.

O festival conta com convidados de peso que celebram o encontro entre campo e cidade, como Pereira da Viola, Aline Calixto, Xangai, Chico César, Zé Mulato e Cassiano e Renegado. Já a Mostra de Poesia resultará num livro com 60 poemas, que serão declamados nas tardes do Balaio Cultural Cora Coralina, palco da Feira da Reforma Agrária.

“O Festival Nacional é um grande convite à sociedade para conhecer de perto o movimento. O evento surge da necessidade de popularizar a pauta da reforma agrária, para que as cidades entendam a importância da democratização das terras na produção de alimentos saudáveis”, afirmou Ênio Bohnenberger, da direção nacional do MST. “Temos também a oportunidade de contrapor a difamação que a mídia convencional pratica sobre o MST e o ódio que se alastra como epidemia na atual conjuntura.”

A Feira da Reforma Agrária terá mais de 160 toneladas de produtos das áreas do movimento, tanto “in natura”, quanto agroindustrializados. A Feira Gastronômica, polo central do evento, terá os pratos típicos de todas as regiões brasileiras, como pato no tucupi, bode assado, arroz com pequi, churrasco e o tradicional tropeiro mineiro, entre outros.

O Festival Nacional de Arte e Cultura da Reforma Agrária tem entrada gratuita e será realizado na Praça da Estação, no centro da capital mineira.

Rede Brasil Atual