Dilma diz que objetivo de denúncia é impedir candidatura de Lula em 2018

A ex-presidente Dilma Rousseff afirmou na noite desta quarta-feira (14), em sua conta pessoal no Twitter, que a denúncia apresentada pelo Ministério Público Federal contra o também ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tem o objetivo de impedir a candidatura do petista nas eleições presidenciais de 2018.

A denúncia, apresentada nesta quarta, abrange três contratos da OAS com a Petrobras e diz que R$ 3,7 milhões em propinas foram pagas a Lula. Os crimes imputados aos denunciados são corrupção ativa, passiva e lavagem de dinheiro. Caberá à Justiça decidir se eles se tornarão réus.

O procurador Deltan Dallagnol afirmou que, segundo provas do MPF, Lula era o “comandante máximo do esquema de corrupção identificado na Lava Jato”.

“É lamentável que uma denúncia sem provas seja feita contra o presidente Lula e sua família. É evidente que esta denúncia atende ao objetivo daqueles que pretendem impedir sua candidatura em 2018”, disse Dilma no Twitter.

“Mais uma vez, a democracia é ferida. Mais uma vez, grave injustiça é cometida sem fundamentos reais. Agora, o alvo é o ex-presidente Lula. Certamente, o ex-presidente saberá se defender e as pessoas de bem saberão reagir”, concluiu a ex-presidente.

Além de Dilma, parlamentares e dirigentes do PT reagiram à denúncia e falaram em “perseguição política” a Lula (leia a repercussão).
Após os procuradores explicarem a denúncia, os advogados de Lula criticaram e afirmaram que o crime do petista “é ter sido presidente da República, eleito democraticamente por duas vezes”.

“Para sustentar o impossível, força-tarefa valeu-se de ilusionismo, promovendo improvável espetáculo judicial e midiático”, disse o advogado Cristiano Zanin Martins (VEJA A ÍNTEGRA DA APRESENTAÇÃO DA DEFESA DE LULA).

Oglobo