Disconforme con explicaciones sobre espionaje, Dilma Rousseff suspendió la visita oficial a EEUU

Dilma adia viagem oficial aos Estados Unidos

A presidenta Dilma Rousseff anunciou, por meio de nota, o adiamento da visita de Estado que faria aos Estados Unidos em outubro. De acordo com o texto, “tendo em conta a proximidade da programada visita de Estado a Washington – e na ausência de tempestiva apuração do ocorrido, com as correspondentes explicações e o compromisso de cessar as atividades de interceptação – não estão dadas as condições para a realização da visita na data anteriormente acordada”.

Segundo a nota oficial, a decisão foi tomada pelos dois presidentes – Dilma Rousseff e Barack Obama. “Dessa forma, os dois presidentes decidiram adiar a visita de Estado, pois os resultados desta visita não devem ficar condicionados a um tema cuja solução satisfatória para o Brasil ainda não foi alcançada”, acrescentou a nota, entregue pelo porta-voz da Presidência, Thomas Traumann.

“O governo brasileiro confia em que, uma vez resolvida a questão de maneira adequada, a visita de Estado ocorra no mais breve prazo possível, impulsionando a construção de nossa parceria estratégica e patamares ainda mais altos”, diz o texto.

A nota oficial ressalta a importância e diversidade do relacionamento entre os dois países, fundado no respeito e na confiança mútua. “Temos trabalhado conjuntamente para promover o crescimento econômico e fomentar a geração de emprego e renda. Nossas relações compreendem a cooperação em áreas tão diversas como ciência e tecnologia, educação, energia, comércio e finanças, envolvendo governos, empresas e cidadãos dos dois países”.

No entanto, pondera que as práticas de espionagem não condizem com a relação de amizade entre Brasil e Estados Unidos. “As práticas ilegais de interceptação das comunicações e cidadãos, empresas e membros do governo brasileiro constituem fato grave, atentatório à soberania nacional e aos direitos individuais, e incompatível com a convivência democrática entre países amigos”.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, telefonou ontem (16) para a presidenta da República, Dilma Rousseff, para tratar da viagem.

Desde a divulgação de denúncias de que os Estados Unidos espionaram dados da presidenta, e depois da Petrobras, o governo passou a cogitar o adiamento da visita. A presidenta se reuniu ontem (16) com o ministro das Relações Exteriores, Luiz Alberto Figueiredo Machado, para discutir o retorno dado pelo governo norte-americano aos questionamentos do Brasil sobre as denúncias.

Figueiredo esteve em Washington na semana passada para tratar do assunto com a conselheira de Segurança Nacional dos Estados Unidos, Susan Rice. Há dez dias, durante a Cúpula do G20, na Rússia, o presidente Barack Obama se comprometeu com a presidenta Dilma a responder aos questionamentos do governo brasileiro em uma semana, prazo que expirou.

 

http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-09-17/dilma-adia-viagem-oficial-aos-estados-unidos

 

Nota oficial del Gobierno de Brasil

A presidenta Dilma Rousseff recebeu ontem, 16 de setembro, telefonema do presidente Barack Obama, dando continuidade ao encontro mantido em São Petersburgo à margem do G-20 e aos contatos entre o ministro Luiz Alberto Figueiredo Machado e a Assessora de Segurança Nacional Susan Rice.

O governo brasileiro tem presente a importância e a diversidade do relacionamento bilateral, fundado no respeito e na confiança mútua. Temos trabalhado conjuntamente para promover o crescimento econômico e fomentar a geração de emprego e renda. Nossas relações compreendem a cooperação em áreas tão diversas como ciência e tecnologia, educação, energia, comércio e finanças, envolvendo governos, empresas e cidadãos dos dois países.

Nota completa: http://www2.planalto.gov.br/imprensa/notas-oficiais/comunicado-oficial/view

 

Casa Branca confirma cancelamento da visita de Dilma e lamenta decisão

Nota oficial divulgada pela Casa Branca, nesta terça-feira, confirma o cancelamento oficial da visita de Estado da presidente Dilma Rousseff aos Estados Unidos, no final de outubro, e lamenta a decisão da chefe de Estado brasileira.

Segundo a nota, Obama entende a preocupação do governo brasileiro com as denúncias de espionagem da inteligência americana e diz que quer trabalhar junto com o governo brasileiro para ultrapassar esta questão como uma fonte de tensão na relação dos dois países.

“O presidente Obama espera receber a presidente Dilma Rousseff em Washington em uma data a ser acertada de comum acordo entre os dois países. Outros importantes mecanismos de cooperação, incluindo diálogos entre os presidentes sobre cooperação política, econômica, energética e de defesa serão mantidos”, diz a nota.

 

Nota completa: http://www.jb.com.br/internacional/noticias/2013/09/17/casa-branca-confirma-cancelamento-da-visita-de-dilma-e-lamenta-decisao/