Rousseff y Merkel hablaron sobre espionaje y defendieron acuerdo entre Mercosur y Unión Europea

Em encontro com Merkel, Dilma defende atenção em relação à espionagem internacional

A presidente Dilma Rousseff aproveitou o encontro com chanceler alemã Angela Merkel na noite deste domingo para afirmar que a comunidade internacional tem que continuar atenta ao tema da espionagem internacional. Dilma disse que a resolução que Brasil e Alemanha aprovaram no ano passado, nas Nações Unidas,foi um passo importante na proteção da privacidade na era digital. A chanceler alemã, que veio ao Brasil para assistir ao jogo de estreia da seleção de seu país na Copa do Mundo, respondeu que a cooperação, também neste ponto, pode ser mantida.

— Avalio como sendo extremamente positiva a resolução sobre proteção da privacidade na era digital proposta pelor Brasil e Alemanha e a aprovada ano passado. Este foi, sem duvida, um passo importante. Os desafios existentes para assegurar a proteção de direitos individuais e democráticos da sociedade de conhecimento requerem um olhar estratégico e atenção crescente da comunidade internacional — disse Dilma, em declaração dada depois do encontro com Merkel.

A chanceler alemã reforçou:

— Ficamos de fato muito contentes por termos iniciado uma iniciativa na ONU sobre os direitos das pessoas na era digital. E penso que essa cooperação pode ser ainda continuada — comentou Merkel.

Dilma Rousseff recebeu Merkel para um jantar no Palácio da Alvorada. A presidente brasileira desejou sorte à seleção de futebol alemã, que nesta segunda-feira enfrenta a seleção de Portugal em Salvador. Segundo Dilma, o Brasil aproveita a realização da Copa do Mundo no Brasil para lutar contra todo tipo de discriminação, como a discriminação racial. Merkel agradeceu o apoio à seleção alemã e disse que torcerá pelo seu time fazendo “figas”.

— Espero também que a Alemanha tenha sucesso no jogo. Vou fazer figas pela seleção alemã e vais perceber isso. Quero dar parabéns ao Brasil como anfitrião da Copa do Mundo. Todos os olhos do mundo estão virados para o país. Boa sorte no caminho do Brasil, vai ser uma Copa excelente. Estamos entusiasmados que o país, conhecido pelo futebol, será conhecido por todo mundo — disse a chanceler alemã.

— Nossa expectativa é a de que Alemanha faça uma grande estreia e que Alemanha e Portugal nos ofereçam um espetáculo da maior capacidade e qualidade. A Copa é a festa da solidariedade entre os povos. O futebol não é só uma forma de entretenimento, mas de comunicar valores, direitos mais caros aos seres humanos. O esporte tem a capacidade de combater todo tipo de discriminação, também a discriminação racial. Essa será a Copa da paz, contra a discriminação. Estamos todos, chanceler, aproveitando a oportunidade de promover a tolerância e o diálogo em todos os ambientes. Os torcedores estão sendo recebidos com respeito e hospitalidade — afirmou Dilma.

As duas presidentes mostraram interesse em estreitar os laços comerciais entre os países. O fluxo de comércio entre os dois países foi de cerca de R$ 22 bilhões de dólares em 2013. Dilma afirmou que a Alemanha é o quarto maior parceiro comercial do Brasil e o maior parceiro na União Europeia e que há espaço para aumento do comércio e que o Brasil tem interesse em ampliar a exportação de bens de valor agregado. Agradeceu os novos investimentos alemães na indústria automobilística e química e disse que o Brasil apresenta grandes oportunidades na área de infraestrutura, citando portos, aeroportos e a área de energia.

Merkel disse que existem 1,3 mil empresas alemãs ativas no Brasil e que a intenção é reforçar cada vez mais os laços entre os dois países. Segundo a chanceler alemã, os países têm muitos interesses em comum e o acordo de livre comércio entre Mercosul e União Europeia deve ser desenvolvido.

merkel chegou ao Palácio da Alvorada pontualmente, às 19h30, e depois da conversa, as duas deram declarações sobre o encontro. Não é considerada uma visita oficial. Merkel veio ao Brasil para assistir ao jogo de estreia da seleção alemã de futebol na Copa do Mundo, amanhã em Salvador. Dilma decidiu convidar a chanceler alemã para jantar, depois de ter recuado de ir ao jogo entre Alemanha e Portugal. Ela já esteve no Brasil em maio de 2008. Essa, no entanto, essa é a primeira visita dela ao país depois da eleição da presidente brasileira. Dilma esteve na Alemanha em março de 2012.

http://oglobo.globo.com/brasil/em-encontro-com-merkel-dilma-defende-atencao-em-relacao-espionagem-internacional-12874997#ixzz34npaiOVH

 

DILMA E MERKEL DEFENDEM ACORDO COM MERCOSUL E UE

Reunidas neste domingo no Palácio da Alvorada para repassar temas da agenda bilateral entre Brasil e Alemanha, a presidenta Dilma Rousseff e a chanceler alemã, Angela Merkel, disseram ontem (15) estar trabalhando de forma conjunta para aproximar Mercosul e União Europeia, de forma a superar os entraves entre os dois blocos. As chefes de Estado destacaram também a parceria envolvendo os dois países para repensar o futuro da governança da internet.

Dilma lembrou que a Alemanha é o maior parceiro econômico do Brasil na Europa e o quarto no mundo. “Tratamos de questões amplas que queremos e coincidimos, para elevar e estreitar nossas economias”, disse a presidenta brasileira. Segundo ela, há espaço para aumentar os fluxos comercial e de investimentos.

Além disso, segundo Dilma, há “determinação do Brasil e do Mercosul para avançarmos nas negociações com a União Europeia para ampliar e diversificar o intercâmbio comercial”. Dilma citou setores como as indústrias automotivas e química, além de investimentos na área de energia, mais especificamente em petróleo e gás.

Dilma também destacou a participação da Alemanha na reunião multissetorial global que discutiu, em São Paulo, o futuro da governança da internet e reiterou elogios à parceria entre os dois países pela preservação dos direitos das pessoas na rede mundial. “Avalio como extremamente positiva a resolução proposta de forma conjunta pelos dois países sobre a proteção à privacidade na era digital, aprovada ano passado na Assembleia Geral da ONU. O desafio para assegurar a proteção de direitos individuais e democráticos na sociedade do conhecimento requer olhar estratégico e atenção crescente da comunidade internacional”, disse a presidente brasileira.

Angela Merkel disse que o encontro serviu para uma troca de ideias políticas. “Somos parceiros estratégicos”, ressaltou a chanceler alemã. “Temos 1,3 mil empresas economicamente ativas aqui e queremos que cada vez mais empresas alemãs exerçam atividades no Brasil para reforçarmos os laços. Há ainda o que fazer sobre dupla tributação, e a Alemanha pode contribuir [para melhorar essa situação]”, disse.

Em seguida, a chanceler destacou o interesse alemão em parcerias para a produção de energia e para obras de infraestrutura no Brasil. “Temos muitos interesses em comum. Entre eles, para que o livre comércio entre Mercosul e União Europeia possa ser desenvolvido sem que haja entraves”, acrescentou.

http://www.brasil247.com/pt/247/economia/143585/Dilma-e-Merkel-defendem-acordo-com-Mercosul-e-UE.htm

 

Según canciller paraguayo, “está lista” la oferta a la UE para un acuerdo

De acuerdo a las manifestaciones de los cancilleres de los países miembros del Mercosur, la prioridad es presentar la lista de ofertas de productos del bloque a la Unión Europea (UE) para luego firmar el dilatado y postergado acuerdo de libre comercio.

Los países miembros del Mercosur han concluido las conversaciones técnicas sobre una oferta común que será la base de la negociación de un acuerdo comercial con la UE y esperan entregársela en una reunión en Bruselas en julio tras una “aprobación política”, manifestó el canciller paraguayo, Eladio Loizaga.

El ministro de Relaciones Exteriores paraguayo indicó que la oferta “está lista”, pero todavía es necesaria “la aprobación política de lo que se ha alcanzado”, que darán los ministros de Relaciones Exteriores de Brasil, Argentina, Uruguay y Paraguay, puesto que Venezuela, el quinto miembro del Mercosur, no participa en el proceso. “Estimo que tras la primera quincena de julio podamos tener ya adoptada la decisión de hacer la presentación de la oferta”, puntualizó el canciller nacional.

El diálogo entre los técnicos “está concluido, ahora se eleva a los cancilleres y si hay algún ajuste más tendremos que hacerlo”, expresó Loizaga, luego de un acto que compartió con el vicepresidente de la Comisión Europea, Antonio Tajani, quien visitó este fin de semana Paraguay, en compañía de una delegación empresarial de la UE.

http://www.abc.com.py/edicion-impresa/politica/la-prioridad-del-bloque-es-dar-su-oferta-a-la-ue-1255956.html