Partido aliado al PT conquista el mayor número de gobernaciones

Com sete governadores eleitos, PMDB conquista o maior número de Estados

Os 14 que venceram apoiando Dilma governarão 43,8% da população; já os 10 aliados de Aécio irão governar 50,7% dos brasileiros

PT e PSDB venceram em cinco Estados cada um; dos 18 governadores que tentaram reeleição, apenas 11 conseguiram
PATRÍCIA BRITTO DE SÃO PAULO

Maior partido aliado do governo Dilma e dono da cadeira de vice-presidente, o PMDB elegeu sete governadores nas eleições deste ano e manterá a liderança e o número atual de Estados governados.

Em 2015, o partido permanecerá com o terceiro maior colégio eleitoral, o Rio de Janeiro, e assumirá Estados como o Rio Grande do Sul.

PT e PSDB aparecem em segundo lugar, ambos com cinco governadores eleitos.

Com três eleitos a menos que em 2010, mas o mesmo número atual de governadores, os tucanos irão governar a maior fatia da população.

Somados os moradores de São Paulo, onde a sigla venceu a sexta eleição consecutiva, com PR, PA, GO e MS, o partido irá governar 36% dos brasileiros. PT e PMDB vêm em seguida, com 24% e 20%.

O PT conseguiu o mesmo número de Estados conquistados na eleição de 2010, um a mais que os quatro atuais. Três dos cinco eleitos estão no Nordeste.

Com a eleição inédita de um petista no Ceará (Camilo Santana), o PT governará 48% dos nordestinos –venceu ainda na Bahia e no Piauí.

Dos 18 governadores que tentaram reeleição, 11 tiveram sucesso –quatro no primeiro turno e sete no segundo. Quatro ex-governadores voltarão ao cargo. Em 11 Estados e no Distrito Federal, o eleito assumirá o governo pela primeira vez.

A eleição neste segundo turno teve poucas surpresas. Apenas cinco dos 14 eleitos neste domingo venceram de virada o adversário, após terem aparecido em segundo lugar na primeira etapa da votação, em 5 de outubro.

A maior virada ocorreu no Rio Grande do Norte, onde o presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB), saiu na frente no primeiro turno, mas perdeu para Robinson Faria (PSD), que teve apoio decisivo do ex-presidente Lula.

No Pará, o governador Simão Jatene (PSDB) venceu Helder Barbalho (PMDB), que aparecia empatado, mas numericamente à frente do tucano na maioria das pesquisas do segundo turno.

Reeleita, a presidente Dilma contará com apoio de ao menos 14 dos 27 futuros governadores. Um deles é Ricardo Coutinho (PSB-PB), que divergiu de seu partido pelo apoio a Aécio Neves (PSDB) no segundo turno.

Os 14 Estados onde o governador eleito apoiou Dilma representam 43,8% da população, enquanto os dez eleitos que apoiaram Aécio irão governar 50,7% dos brasileiros. Outros três ficaram neutros e governarão 5,5%.

Folha de S. Paulo