Policía Federal allana viviendas del presidente de la Cámara de Diputados

PF cumpre mandados de busca e apreensão na casa de Eduardo Cunha

A Polícia Federal cumpre nesta terça-feira (15) mandado de busca e apreensão na residência oficial do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e na casa do peemedebista no Rio de Janeiro, em mais um desdobramento da Operação Lava Jato.

A PF também faz buscas na casa do deputado Aníbal Gomes (PMDB-CE), apontado como interlocutor do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), nos desvios da Petrobras, do senador e ex-ministro Edison Lobão (PMDB-MA), que também é investigado no Supremo pela Lava Jato, do ministro de Ciência e Tecnologia, Celso Pansera, do ministro Henrique Eduardo Alves, ministro do Turismo, e de Sergio Machado, ex-presidente da Transpetro.

A ação foi pedida pela Procuradoria-Geral da República e teve aval do ministro do Supremo Tribunal Federal Teori Zavascki e é referente a sete processos instaurados a partir de provas obtidas na Operação Lava Jato.

As buscas ocorrem na residência de investigados, em seus endereços funcionais, sedes de empresas, em escritórios de advocacia e órgãos públicos.

De acordo com a PF, foram expedidos 53 mandados de busca e apreensão, com o principal objetivo de evitar que os investigados destruam provas.

Os mandados são cumpridos no Distrito Federal (9), em São Paulo (15), Rio de Janeiro (14), Pará (6), Pernambuco (4), Alagoas (2), Ceará (2) e Rio Grande do Norte (1).

Segundo a PF, foram autorizadas apreensões de bens que possivelmente foram adquiridos pela prática criminosa.

De acordo com a Polícia Federal, o investigados, na medida de suas participações, respondem a crimes de corrupção, lavagem de dinheiro, organização criminosa, entre outros.

Essa etapa da operação foi batizada de Catilinárias, que são discursos célebres do orador romano Cícero contra um senador que planejava tomar o poder.

Jornal do Brasil