Protestas en varias partes de Brasil para exigir el impeachment a Bolsonaro

1.478

Brasil salió a las calles para exigir destitución de Bolsonaro

Integrantes de movimientos populares salieron hoy nuevamente a las calles de más de 50 ciudades de Brasil y de 20 países para exigir la destitución del presidente Jair Bolsonaro por su irresponsable gestión ante la Covid-19.

Reunidos en los frentes Brasil Popular y Povo sem Medo (Pueblo si Miedo), los manifestantes promovieron caravanas con autos, bicicletas y otras formas de transitar que evitaran aglomeraciones y mantuvieran la distancia social.

En las protestas, no solo se demandó por la apertura del proceso de impeachment (juicio político) contra el mandatario ultraderechista, sino también por una campaña nacional de vacunación contra la Covid-19, la defensa del servicio público, el restablecimiento de las ayudas de emergencia, las medidas de protección de las empresas y empleos.

Según el portal de noticias Rede Brasil Atual, la presión popular para la deposición del exmilitar, que aumentó en las últimas semanas, reforzó este domingo la cuarta edición del movimiento mundial Stop Bolsonaro que abarca de igual manera las redes sociales.

Tal organización tiene como objetivo denunciar ‘una vez más el genocidio causado por la negación y el abandono de la salud’ en el gigante suramericano.

El movimiento reúne a activistas de diversos partidos, de todos los credos y orígenes, feministas, antirracistas, antifascistas, ecologistas, defensores de los derechos humanos y líderes de movimientos sociales. Además, agrupa a aficionados al fútbol.

Por el momento, 62 solicitudes de impeachment dormitan en la mesa del titular de la Cámara de Diputados, Rodrigo Maia.

En las demandas, el tema más recurrente resulta la Covid-19, que aparece en más de 30 denuncias.

Lo anterior prueba que la conducción de la crisis sanitaria por parte del Gobierno federal, que compró y difundió medicamentos sin eficacia científica comprobada, además de desalentar el confinamiento social, genera malestar en los actores políticos y la ciudadanía.

Una segunda cuestión resulta la participación de Bolsonaro en manifestaciones antidemocráticas en marzo y abril, cuando apoyó a seguidores que abogaban por el cierre del Congreso y el Supremo Tribunal Federal.

Y por último la interferencia del excapitán del Ejército en la Policía Federal, como denunció el exministro de Justicia Sérgio Moro.

Brasil, uno de los epicentros globales de la Covid-19, registra hasta la fecha 224 mil 505 muertes y nueve millones 204 mil 731 infectados por la dolencia.

El País


Ciudades registran manifestaciones por la vacuna y contra Bolsonaro el domingo

Manifestantes fizeram carreatas a favor da vacinação e contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em cidades do país neste domingo (31). Os atos foram registrados em Brasília, São Paulo, Belo Horizonte, Porto Alegre, Rio de Janeiro, Sorocaba (SP), Foz do Iguaçu (PR), João Pessoa (PB), e Curitiba (PR) entre outras cidades.

São Paulo

Em São Paulo, manifestantes caminharam pela Avenida Paulista. Houve ainda deslocamento de outro grupo em carros e bicicletas, promovendo um buzinaço pelas ruas da cidade. Um carro de som com a frase “Fora Bolsonaro” acompanhava a carreata, pedindo o impeachment do presidente.

A manifestação foi convocada pelas redes sociais por diversos grupos. Entre eles, as frentes Brasil Popular e Povo sem Medo, partidos políticos e movimentos sociais que convocaram a população para participar da “2ª Carreata/bicicletada #ForaBolsonaro”.

Em Sorocaba, no interior do estado, a concentração ocorreu em frente ao Paço Municipal, no bairro Alto da Boa Vista, por volta das 10h. O grupo saiu em direção à Praça Coronel Fernando Prestes, no Centro.

Brasília

Na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, manifestantes realizaram um ato a favor do impeachment e da vacinação. Integrantes de movimentos sociais e de partidos políticos se reuniram por volta das 10h30, próximo ao Museu Nacional da República e saíram em carreata até a Alameda das Bandeiras.

No gramado do Congresso Nacional, o grupo estendeu faixas com dizeres como “stop Bolsonaro”, “vacina para todos” e “impeachment já”, além de cartazes em referência aos mortos durante a pandemia do novo coronavírus.

Porto Alegre

Em Porto Alegre, a carreata saiu de local próximo do estádio Beira-Rio, por volta das 10h, e percorreu as avenidas Padre Cacique e Chuí, passando por outras ruas até chegar no Túnel da Conceição, Centro Histórico, e retornar para o local de origem.

Rio de Janeiro

Uma carreata teve início na manhã deste domingo (31) na Glória, Zona Sul do Rio, a favor da vacinação e contra o presidente Bolsonaro. O ato começou às 10h, na Avenida Augusto Severo, entre a Praça Paris e a feira da Glória, passou pela orla de Copacabana e seguiu até o Aterro do Flamengo. Com bandeiras e faixas, os manifestantes usavam bicicletas, motos e carros durante o trajeto.

Belo Horizonte

Em Belo Horizonte, a carreata começou no início na manhã na avenida do Contorno, no bairro Floresta, Região Leste de Belo Horizonte, a favor da vacinação da Covid-19 e contra o presidente.

A saída foi realizada às 10h30 da Praça Floriano Peixoto em Santa Efigênia, também na Região Leste de BH. De lá eles seguiram até a esquina da avenida do Contorno com avenida dos Andradas, no Centro da cidade.

Segundo um dos movimentos participantes “Impeachment Já, Pela Vida” o ato acabou por volta das 12h30. O protesto tem caráter nacional e foi realizado simultaneamente em outras cidades.

Curitiba

Em Curitiba, no Paraná, houve manifestação pelas ruas da cidade. Entre os manifestantes estavam ciclistas, além de motoristas que percorreram as ruas da capital do Paraná em carreata.

Foz do Iguaçu

Sob forte chuva, manifestantes percorreram as ruas e avenidas de Foz do Iguaçu com placas pró-impeachment e pró-vacinação. A carreta saiu da região do bairro Itaipu C, passou pelo Cidade Nova e seguiu em direção ao Centro de Foz.

João Pessoa

Em João Pessoa, uma carreata pedindo o impeachment de Bolsonaro circulou pela cidade, incluindo o bairro de Cabo Branco. Os manifestantes participaram com bandeiras, faixas e cartazes que pediam vacina para a população e saída do presidente.

Lavras

Em Lavras, o grupo se concentrou no Centro e saiu em comboio por volta das 9h30. Os manifestantes percorreram vários bairros da cidade durante 2h30 e retornaram até a área central. Cerca de 30 carros participaram da mobilização. Eles continham mensagens pedindo a saída do presidente Jair Bolsonaro do cargo e a volta do auxílio emergencial.

G1


Covid-19: Brasil tem 559 mortes nas últimas 24h; total ultrapassa 224 mil

O Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e o Ministério da Saúde atualizaram, neste domingo (31), os dados sobre a situação da Covid-19 no Brasil. Veja os números do último levantamento com as mortes nas últimas 24 horas:

559 óbitos nas últimas 24 horas;
27.756 confirmados nas últimas 24 horas;
224.504 mortes;
9.204.731 casos confirmados;
7.998.246 recuperados (até 30/01, às 18h).

No dia 29 de julho, o país registrou o maior número de casos confirmados da Covid-19 em 24 horas; foram 72.377 novos casos.

No dia 16 de junho de 2020, menos de um mês depois de atingir a triste marca de um milhão de casos de Covid-19 confirmados, o Brasil registrou mais de dois milhões de infectados no país. Em 8 de julho, entretanto, um milhão de pessoas se recuperaram da doença. Atualmente o Brasil é o segundo país com mais óbitos registrados pelo novo coronavírus, atrás apenas dos Estados Unidos.

Covid-19: Situação no mundo

Segundo dados da Universidade Johns Hopkins, o novo coronavírus já infectou mais de 102 milhões de pessoas em todo o mundo, um marco alcançado apenas dez meses após ter surgido na cidade chinesa de Wuhan. O número de mortos por Covid-19 no mundo ultrapassou 2 milhões em 15 de janeiro. Por outro lado, mais de 56 milhões de pessoas já se recuperaram da doença.

Impacto regulatório

A InteliGov, startup de monitoramento parlamentar, criou um site de monitoramento automático e parametrizado do Diário Oficial da União e do Legislativo (federal, estadual e municipal) em tempos de crise. Com a ferramenta, é possível verificar todas as menções ao coronavírus no DOU.

Especializada em automação do monitoramento de informações governamentais, a startup atualiza automaticamente as informações a cada hora, no caso do DOU, e diariamente quanto às iniciativas do Legislativo.

Todo material disponível é gratuito, e dividido em duas categorias: ‘publicações na imprensa oficial’ e ‘proposições legislativas’.

Olhar Digital


NOTA RELACIONADA | Brasil | Bolsonaro dice que no es obligación del gobierno llevar oxígeno a Manaos

Más notas sobre el tema