Movimiento Sin Tierra de Brasil realiza caminata en defensa del agua y de la reforma agraria

MST realiza caminhada para reivindicar uso adequado das águas do Sertão

Milhares de trabalhadores organizados no Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) realizam na nesta terça-feira (17) a Caminhada em defesa da Reforma Agrária no Canal para produção de alimentos com irrigação, na cidade de Delmiro Gouveia. A movimentação reúne militantes de vários municípios da região do Semiárido sob a bandeira política das soluções estruturantes para o problema do acesso à água.

“E quem deve se beneficiar com os pequenos lotes irrigados pelo Canal do Sertão? Deve ser os pequenos agricultores, os Sem Terra, os índios, os quilombolas, os comerciantes nas cidades que poderão vender mais e empregar mais gente no comércio, estendendo o benefício a toda população”, afirma José Roberto Silva do MST. “Não podemos permitir que muitos trabalhadores sertanejos saiam todos os anos do Sertão para cortar cana ou irem buscar trabalho em outros estados quando aqui tem a possibilidade de melhor vida para todos”, analisa.

Os agricultores se concentraram na Pedra Velha às 9h e seguem em caminhada para dialogar com a sociedade sobre o futuro das águas do Canal. Estão previstas paradas na Prefeitura Municipal de Delmiro Gouveia e na Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal), para realização de manifestações e cobrar dos poderes local, estadual e nacional o compromisso com a resolução dos problemas enfrentados pela população sertaneja no convívio com o Semiárido.

A caminhada é a continuidade das mobilizações em torno da defesa das águas do Canal para estruturar a vida dos mais pobres do Sertão. O Movimento ocupou no último dia 28/11 uma faixa de terras ao longo do Canal do Sertão, exigindo a desapropriação de 2 mil hectares de terras irrigáveis próximas ao mesmo, para serem criados assentamentos de reforma agrária.

http://www.brasildefato.com.br/node/26914