Ministro de Economía brasileño anuncia que recorte de gastos podría llegar a los 26 mil millones de dólares

Levy anuncia que cortes no Orçamento podem chegar a R$ 80 bilhões

Após reunião com o vice-presidente Michel Temer, vários ministros e líderes da base aliada, o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, disse nesta segunda-feira que o governo ainda analisa o valor do contingenciamento que deverá fazer no Orçamento Geral da União deste ano. Mas, segundo ele, o corte vai estar na faixa de R$ 70 bilhões a R$ 80 bilhões. Levy afirmou que o montante será “o necessário para atingir a meta” do superávit primário (poupança para pagar os juros da dívida pública).

O anúncio do bloqueio de verbas deve ocorrer na próxima quinta-feira (21). Sobre as medidas de ajuste fiscal que estão sendo votadas pela Câmara e pelo Senado, o ministro disse que o valor exato do contingenciamento ainda está sendo examinado e será definido conforme a avaliação das receitas e o direcionamento das votações. “A gente não sabe qual vai ser o resultado do Congresso. Então, estamos aguardando as diferentes opções”, acrescentou.

>> Corte no Orçamento depende de ajuste fiscal na Câmara, diz líder do governo

O Senado precisa votar duas medidas provisórias, a (MP) 663, que aumenta o limite de repasse da União ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), e a 665, que altera as regras de concessão do seguro-desemprego e abono salarial.

Na Câmara, ainda precisam ser votados a MP 668, que aumenta as alíquotas de PIS e Cofins sobre importação, e o Projeto de Lei 863/2015, que trata da desoneração da folha de pagamento das empresas. Todas as medidas integram o ajuste fiscal do governo.

Participaram da reunião desta tarde, além de Temer e Levy, os ministros da Casa Civil, Aloizio Mercadante, da Previdência, Carlos Gabas, e da Secretaria de Aviação Civil, Eliseu Padilha, além de líderes do governo e senadores do PT, PMDB, PDT, PRB e PP.

Jornal Do Brasil