País se mobiliza contra absolvição de responsáveis pelo Massacre do Carandiru

Militantes do Levante Popular da Juventude anunciam a realização de um ato em memória das vítimas do Massacre do Carandiru nesta sexta (7), na Praça da Estação. A mobilização, que começa a partir das 17h, faz parte de uma série de protestos em todo o Brasil contra a anulação dos julgamentos de 74 policiais militares acusados do assassinato de 111 presos da casa de detenção na cidade de São Paulo (SP), em 1992.

A decisão foi tomada na terça-feira (27), pela 4ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP), quando o desembargador Ivan Satori, o revisor do processo Camilo Léllis, e o também desembargador Edison Brandão votaram pela absolvição dos réus, acatando a tese dos advogados dos acusados, que alegavam “legítima defesa”.

Eles consideraram também que “não existem provas que demonstrem quais foram os crimes cometidos pelos agentes”. O parecer do trio contraria cinco júris em primeira instância realizados entre 2013 e 2014.

Também participarão das manifestações movimentos populares de São Paulo, Bahia, Rio Grande do Sul e Ceará.

Violência

O massacre aconteceu em 2 de outubro de 1992, após uma rebelião no pavilhão 9 da penitenciária. Segundo nota publicada pelo Levante em sua página oficinal do Facebook, a data representa “um dia engasgado na garganta de homens e mulheres, mães, pais, filhos, amigos, cidadãos comuns, que testemunharam, direta ou indiretamente, a violência, o autoritarismo e o racismo do Estado”.

Brasil de Fato