Lula: “Todo lo que sucede en Brasil tiene dedo estadounidense”

El expresidente Luiz Inácio Lula da Silva denunció hoy que los acontecimientos que ocurren en Brasil, desde el golpe de Estado contra la exmandataria Dilma Rousseff en 2016, están relacionados con el desempeño del Gobierno de Estados Unidos.

‘Todo lo que está pasando tiene el dedo de Estados Unidos que gobierna a (exjuez y ministro de Justicia) Sérgio Moro más que su esposa’, dijo Lula en uno nuevo diálogo con el periodista Bob Fernandes, de TVE Bahía, citado por la página oficial del Partido de los Trabajadores (PT) y que será transmitido íntegramente este viernes.

Esta es la primera entrevista que el exgobernante concede a la televisión pública desde que pasó a cumplir condena el 7 de abril de 2018 en la sede de la Policía Federal de Curitiba, capital del sureño estado de Paraná, por supuestos hechos de corrupción.

El exdirigente obrero admitió que desconoce cómo la información revelada en las últimas semanas por el sitio web The Intercept llega a los ministros del Supremo Tribunal Federal y que, después de escuchar los mensajes entre Moro y el fiscal Deltan Dallagnol, esa corte superior puede hacer una corrección en el proceso que lo sentenció.

Respecto a Dallagnol, cree que ‘desde el día en que pronunció una conferencia de prensa diciendo que no tenía pruebas contra mí, sino solo convicciones, el Consejo Nacional del Ministerio Público tenía que haberse llevado a ese niño’.

Con respecto a la política económica en el país, el fundador del PT declaró que el ministro Paulo Guedes tiene la intención de ‘destruir la economía brasileña’, y preguntó ‘¿dónde están los militares nacionalistas?’.

Sobre la operación anticorrupción Lava Jato, refirió que ‘los denunciantes fueron premiados’ sin probar lo que dijeron.

Indicó que toda su vida había sido investigada y sus exposiciones no fueron clandestinas como las de Dallagnol.

Al cuestionar la parcialidad de la televisión Red Globo en la cobertura periodística, el exsindicalista apuntó que el presidente Jair Bolsonaro fue el monstruo que surgió, pero no fue lo esperado.

Remarcó que ‘no tuvieron el coraje de lanzar a Luciano Huck. Y hasta ahora, sorprendentemente, 14 de agosto, Globo no ha tenido la paciencia de publicar los mensajes revelados por The Intercept’ que ponen en duda la imparcialidad de Moro cuando fungió como magistrado federal.

Prensa Latina


Bob Fernandes entrevista Lula: ‘Tudo o que está acontecendo no Brasil tem dedo dos EUA’

Para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, os acontecimentos no Brasil desde o golpe que tirou Dilma Rousseff da Presidência, em 2016, têm relação com a atuação do governo estadunidense. “Tudo que está acontecendo tem o dedo dos Estados Unidos, que manda mais no Sergio Moro do que a mulher dele”, afirmou, ao falar pela primeira vez após Supremo Tribunal Federal (STF) impedir sua transferência para presídio em São Paulo. A entrevista de Lula ao jornalista Bob Fernandes, da TVE da Bahia, foi gravada nesta quarta-feira (14).

É a primeira para uma televisão pública desde que passou a cumprir pena, em 7 de abril de 2018. A TVE Bahia exibe a entrevista nesta sexta (16), às 18h, em seus canais no YouTube, Facebook e Twitter. Nesse horário, poderá ser vista aqui na RBA. A exibição na televisão será às 22h. A TVT (canal digital 44.1, Grande São Paulo) e a Rádio Brasil Atual(FM 98,9) também farão a transmissão às 20h.

Na entrevista, o ex-presidente afirmou não saber como as informações reveladas pelo site Intercept nas últimas semanas chegam aos ministros do STF e que, após tomar conhecimento das mensagens entre o ex-juiz Sergio Moro e o procurador Deltan Dallagnol, “a suprema corte pode fazer uma correção” no processo que o condenou.

Assista ao teaser da TVE Bahia

Já em relação ao procurador do Ministério Público Federal Deltan Dallagnol, ele considera que “desde o dia que ele deu uma coletiva dizendo que não tinha provas contra mim, mas apenas convicções, o Conselho Nacional do Ministério Público tinha que ter tirado esse moleque”. E afirmou ainda que não pretende solicitar progressão da pena para sair da condição atual em Curitiba. “Estou aqui até para provar que eles são bandidos e eu não”, disse.

Sobre a política econômica, Lula afirmou que o ministro Paulo Guedes pretende“destruir a economia brasileira”, e perguntou “onde estão os militares nacionalistas?”.

Em relação à Operação Lava Jato, Lula disse que “o que aconteceu foi que os delatores foram premiados” sem precisar provar o que disseram. Ao comentar que sua vida inteira foi investigada, o ex-presidente afirmou: “As minhas palestras não eram clandestinas como as do Dallagnol”.

A respeito da revelação recente da suposta orientação do ex-juiz Sérgio Moro em não solicitar a apreensão do celular do ex-deputado federal Eduardo Cunha, perguntou: “Você acha normal uma Polícia Federal que vai na minha casa e revira tudo não ter coragem de pegar o telefone do Eduardo Cunha?”.

Ao questionar a parcialidade da Rede Globo na cobertura jornalística, Lula disse que “Bolsonaro foi o monstro que surgiu, mas não era o que a Rede Globo esperava. Não tiveram coragem de lançar o Luciano Huck. E até agora, pasmem, dia 14 de agosto, a Globo não teve a pachorra de publicar as mensagens reveladas pelo Intercept”.

Rede Brasil Atual


VOLVER