Brasil | El Tribunal Supremo decide si se realiza la Copa América y se bajan dos patrocinadores

784

TRIBUNAL SUPREMO BRASILEÑO DISCUTE LA REALIZACIÓN DE LA COPA AMÉRICA

La Copa América vive horas críticas, y es que esta tarde en Brasil, el Tribunal Supremo tiene programada una sesión de emergencia donde la discusión principal será la autorización o el rechazo, para disputar el torneo continental.

Brasil recibió la sede del torneo después de Argentina y Colombia perdieron la organización, y la Conmebol designó al segundo país con más muertos por Covid en el planeta.

Luiz Fux, ministro presidente del Supremo Tribunal, programó la sesión, en la cual serán 11 ministros los que votarán de forma electrónica a favor o en contra de que se lleve a cabo la Copa América.

La ministra Carmen Lucía señaló que hay una “urgencia y pertinencia excepcionales en el caso que obligan una veloz conclusión”.

El argumento principal de las autoridades locales, es que mientras permanezca en vigor el distanciamiento social, Brasil no debe celebrar una competencia deportiva internacional.

La corte brasileña decidirá, aunque Jair Bolsonaro, presidente del país, defiende a capa y espada que se juegue la Copa América, y así lo ha repetido en los últimos días.

Bolsonaro ha criticado las medidas de distanciamiento social y señala que las secuelas económicas de los cierres de negocios son más mortales que el coronavirus.

ARRANCA EL DOMINGO

En caso de que el tribunal apruebe el arranque de la Copa América, será el domingo 13 de junio entre la selección anfitriona y Venezuela. Bolsonaro fue invitado al encuentro, aunque no se permitirá la presencia de aficionados en todo el torneo. Río de Janeiro, Brasilia y el Distrito Federal son los estados que tendrán partidos.

Si el certamen comienza, solamente serán tres sedes las que alberguen partidos, pues otras tres declinaron la organización, y el argumento, la emergencia sanitaria que hay en el país.

Brasil ha sido escenario de partidos de la eliminatoria sudamericana para al Copa del Mundo y competiciones continentales de clubes, como la Copa Libertadores y la Copa Sudamericana.

En las próximas horas se sabrá si hay Copa América o no, y sin importar la decisión, muchos de los jugadores mostraron su rechazo, pero aceptaron jugarla en caso de que así lo decida la autoridad brasileña.

SE BAJA UN PATROCINADOR

Mastercard anunció este miércoles que decidió no “activar” su patrocinio de la Copa América 2021 en Brasil, retirando su logotipo del torneo continental, que está siendo cuestionado -incluso en la justicia- debido al avance del covid-19 en ese país. “Después de un análisis criterioso, hemos decidido no activar nuestro patrocinio de la Copa América en Brasil”, dijo la multinacional

24 Horas


STF inicia julgamentos com votos favoráveis à permissão da Copa América

O Supremo Tribunal Federal (STF) iniciou, nesta quinta-feira (10), o julgamento em sessão extraordinária de três ações contra a realização da Copa América no Brasil. Os ministros terão até 23h59 para computar os votos no sistema virtual.

Uma ação é da Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos, que pede a suspensão da competição em caráter liminar por conta do risco de aumento de casos e mortes por Covid-19. A outra, do PSB (Partido Socialista Brasileiro), defende que sediar o evento viola os direitos fundamentais à vida e à saúde. Ambas são relatadas pela ministra Cármen Lúcia.

O terceiro processo foi apresentado pelo PT, que tem como relator o ministro Ricardo Lewandowski. No pedido, o partido também argumenta que a autorização do evento no Brasil viola o direito à saúde.

Até agora, já registraram votos sobre as ações do PSB e Confederação dos metalúrgicos o ministro Marco Aurélio e a ministra Cármen Lúcia, que defendem a liberação da copa no País. Já Ricardo Lewandowski votou sobre a ação de sua relatoria, defendendo uma determinação para que o governo federal envie ao STF, até 24h antes do início da competição, um plano detalhado com ações de prevenção contra a Covid-19 no evento.

O país receberá as partidas após as anfitriãs originais, Argentina e Colômbia, desistirem de abrigar a competição em razão da pandemia e de uma situação política conturbada, respectivamente. A mudança de sede foi anunciada pela Conmebol no último dia 31 e gerou controvérsia.

No mandado de segurança que será analisado pelo STF, o PSB argumenta que “a intensa circulação de estrangeiros entre os estados brasileiros — consequência óbvia da realização do torneio — favorece não só a disseminação do vírus em localidades que já se encontravam com extrema dificuldade na contenção do vírus, como também fomenta a entrada de novas variantes em território nacional”.

O início dos jogos está previsto para o próximo dia 13. Dez delegações participarão da primeira fase, o que totaliza cerca de 650 pessoas, entre jogadores e comissões técnicas, de acordo com o Ministério da Saúde.

Protocolos

A pasta apresentou no início desta semana os protocolos sanitários para a realização do torneio, que incluem testagem a cada 48 horas. Para o ministro Marcelo Queiroga, o evento não posa “risco adicional”.

Depois de uma sinalização de que poderiam não entrar em campo, os atletas da Seleção Brasileira publicaram na madrugada desta quarta (9) um manifesto, em que dizem estar “insatisfeitos” com a realização do evento, mas que não irão boicotá-lo.

“Somos contra a organização da Copa América, mas nunca diremos não à Seleção Brasileira”, diz o posicionamento publicado de forma coordenada nos perfis dos jogadores no Instagram. Poucas horas depois, a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) divulgou a lista de convocados para a competição.

CNN Brasil


Após Mastercard, Ambev também desiste de expor suas marcas na Copa América

O grupo Ambev anunciou nesta quarta-feira (9) também ter desistido de expor suas marcas na Copa América. Nesta terça-feira (8), a Mastercard foi a primeira companhia a tomar esta decisão.

Apesar da decisão, a cervejaria vai continuar com o patrocínio acordado com a Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol). Em nota, a empresa informou que “segue com seu compromisso e apoio ao futebol brasileiro”.

Entre as marcas do grupo estão as cervejas Brahma, Skol, Antártica, Budweiser, Corona e Stella Artois.

A decisão da Ambev e da Mastercard ocorre em meio ao agravamento da pandemia e ao risco de uma terceira onda se concretizar se a vacinação não acelerar no país.

Jogos começam domingo

A Copa América começa domingo, com o jogo Brasil x Venezuela, às 18h, no estádio Mané Garrincha, em Brasília. O torneio terá jogos também em Cuiabá, Goiânia e no Rio de Janeiro.

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, marcou para quinta-feira (10) o julgamento de ações que querem barrar a realização da Copa América de futebol no Brasil. Fux atendeu a um pedido da relatora, ministra Cármen Lúcia.

O julgamento será em plenário virtual, no qual os ministros inserem o voto em sistema eletrônico. Pela decisão de Fux, o julgamento começará à 0h e acabará às 23h59 de quinta-feira.

G1


VOLVER

Más notas sobre el tema