Elecciones en Brasil: PSB oficializa a Marina y Aécio Neves convoca a su partido ante el nuevo escenario

SOCIALISTAS OFICIALIZAN FÓRMULA MARINA SILVA-BETO ALBUQUERQUE

El Partido Socialista Brasileño (PSB) oficializó en la noche del miércoles a la ex senadora Marina Silva como su candidata a la presidencia en una fórmula en la que estará acompañada por el diputado Beto Albuquerque como postulante a vicepresidente.

La fórmula sustituirá a la que encabezaba Eduardo Campos, líder del PSB, quien murió en un accidente aéreo hace una semana.

La decisión fue comunicada tras una reunión de la dirección del PSB en Brasilia con representantes de la alianza Unidos por Brasil.

En la reunión fue definido que hombres de plena confianza de la dirigente ambientalista coordinarán la campaña presidencial y que el partido no aceptará donaciones para financiarse de empresas tabacaleras, de armas o de bebidas alcohólicas.

En su primer mensaje como candidata, Marina Silva dijo no participará de actos en distritos en los que no haya aprobado las alianzas del PSB, entre ellos Sao Paulo, Rio de Janeiro, Santa Catarina y Paraná, en los que Campos apoyaba candidatos resistidos por Marina.

Respecto al agronegocio, la nueva candidata dijo que favorecerá el desarrollo tecnológico en el sector rural para aumentar la productividad con una menor explotación de recursos naturales y, al referirse a los temas económicos, ratificó sus compromisos con políticas como metas de inflación, tipo de cambio flotante y responsabilidad fiscal.

http://es.brasil247.com/es/247/poder/2889/Socialistas-oficializan-f%C3%B3rmula-Marina-Silva-Beto-Albuquerque.htm

 

Aécio convoca cúpula tucana para avaliar novo cenário

A consolidação da candidatura da ex-senadora Marina Silva à Presidência pelo PSB levou o candidato do PSDB ao Planalto, Aécio Neves, a convocar uma reunião com a cúpula de seu partido e as principais siglas aliadas.

Nomes como o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e o governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP) discutiram com Aécio na noite desta quarta-feira (20) os rumos da corrida presidencial.

Na terça (19), o coordenador-geral da campanha, Agripino Maia (DEM-RN), passou o dia em reuniões com todos os apoiadores regionais de Aécio, analisando a situação em cada Estado. Ele entregou relatório da análise a Aécio durante a conversa da cúpula da campanha, ocorrida no Palácio dos Bandeirantes, na ala residencial da sede do governo paulista.

A reunião foi a primeira desde a morte, em um acidente aéreo, do ex-governador e presidenciável Eduardo Campos, na semana passada.

O encontro ocorreu após Aécio cumprir agenda na capital paulista e utilizar seu discurso para afastar informações de que a entrada de Marina no cenário tenha enfraquecido sua campanha.

“Em eleição tem muita especulação. Quero dizer que não sei contra quem vou, mas tenho certeza que estarei no segundo turno”, afirmou, em ato com sindicalistas.

Desde o início da semana, estrategistas do PSDB têm monitorado diariamente os números dos presidenciáveis, com Marina na disputa.

Eles constataram que ela vem ganhando terreno em “Estados-chave” para o tucano, como São Paulo. Mas garantem que quem está perdendo mais votos para Marina não é Aécio e sim a presidente Dilma Rousseff (PT).

Apesar das afirmações de que não há alarde nem desânimo no ninho tucano, a campanha de Aécio resolveu ampliar o envio de materiais de publicidade para as regiões Norte e Nordeste. Outra medida diz respeito à estratégia de agendas públicas.

Na terça-feira, a equipe que planeja os compromissos do candidato, avaliou que Aécio precisa priorizar regiões como o Nordeste.

A expectativa era de que Campos, que foi governador de Pernambuco, pudesse dividir os votos da presidente Dilma nessa parte do país. Com a morte do pessebista, os tucanos temem que a petista garanta larga vantagem na região, a exemplo de 2010, quando o desempenho de Dilma entre os nordestinos foi essencial para a sua vitória.

A equipe do tucano decidiu reforçar agendas no Nordeste em todos os dias desta semana, até domingo.

Além de Aécio, Alckmin, Agripino e Fernando Henrique, participaram do encontro desta quarta o vice do tucano na chapa presidencial, senador Aloysio Nunes (PSDB-SP), o ex-governador José Serra e o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM).

SUS

Antes da reunião, Aécio fez campanha com Alckmin e listou promessas na saúde.

Ele defendeu nacionalizar o programa Mulheres de Peito, lançado no Estado, que prevê a adaptação de carretas com equipamentos para fazer diagnóstico de câncer de mama de modo itinerante. Disse ainda que, se eleito, vai reajustar a tabela do SUS –o que aumentará repasses de verbas da União para ajudar Estados e municípios a custear o atendimento médico.

Depois, em ato com sindicalistas, ouviu do presidente do Sindicato dos Aposentados que os filiados aceitam trocar a discussão sobre o fim do fator previdenciário pela revisão da fórmula, nos moldes de um projeto que está no Congresso desde 2008.

http://www1.folha.uol.com.br/fsp/poder/181728-aecio-convoca-cupula-tucana-para-avaliar-novo-cenario.shtml

Dilma defende qualificação profissional e ensino técnico no combate à pobreza

A candidata à reeleição pelo PT, presidenta Dilma Rousseff, visitou nesta quarta-feira (20) uma unidade do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) em Belo Horizonte. A candidata diz ter orgulho do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) e destacou que a qualificação profissional e a educação são formas de saída da pobreza e do analfabetismo.

Dilma Rousseff ressaltou que pretende ampliar o programa, caso seja reeleita. “Nós estamos prevendo como a continuidade mais 12 milhões de matrículas asseguradas até 2018”, disse Dilma, que definiu o programa como uma “parceria muito bem-sucedida entre o que há de melhor na área de ensino técnico no Brasil”.

Segundo ela, 70% dos cursos são de qualificação profissional e o restante, de nível médio na área técnica. A candidata também destacou a gratuidade e a facilidade de acesso ao programa.

De acordo com a assessoria da campanha, Dilma conheceu alunos dos cursos de mecânica e moda. Ela também entrou em salas de aula e tirou fotografias com os estudantes. Em entrevista coletiva, a candidata disse que o Brasil será um outro país se tiver uma geração de técnicos. Ela também defendeu a relação do Pronatec com famílias beneficiadas pelo Bolsa Família, dizendo que das 8 milhões de vagas do programa, 1,4 milhão são destinadas a esse grupo.

“Sempre perguntavam, como é a porta de saída? Não tem porta de saída, tem é porta de entrada para o mundo do trabalho. No Bolsa Família, as pessoas têm oportunidade de se qualificarem e ganharem, pelo suor do seu rosto, um salário melhor, e aí saem do Bolsa Família, não é por decreto”. Segundo a candidata, em questões de pobreza extrema, se torna “tradição” a continuidade do analfabetismo.

Sobre a entrada da ex-senadora Marina Silva como candidata a presidente pelo PSB, após morte de Eduardo Campos, Dilma evitou comentar o assunto e disse que vai usar a campanha “para explicar à população tudo que fizemos e qual o nosso projeto para o novo ciclo de desenvolvimento”.

Em Brasília, a respeito do mesmo assunto, o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, disse que “temos de trabalhar muito, ter humildade, pé no chão, pedir voto do eleitor, e informar, discutir, mostrando para ele o que fizemos e as nossas propostas. Quanto aos adversários, cada um vai reunir as forças que puder, e vai ser uma boa disputa”.

 

http://agenciabrasil.ebc.com.br/politica/noticia/2014-08/dilma-defende-qualificacao-profissional-e-ensino-tecnico-no-combate-pobreza